Dimitrov longe do seu melhor foi obrigado a horas extra para seguir em frente

Grigor Dimitrov
Em caso de derrota, Dimitrov teria saído do top 5 mundial / Fotografia: Ben Solomon/Tennis Australia

O jovem norte-americano Mackenzie McDonald (#186 ATP) fez parar o universo do ténis e pregou um enorme susto ao número três mundial, Grigor Dimitrov, que precisou de cinco sets para sobreviver e avançar à terceira ronda do Australian Open.

Com Rafael Nadal e Novak Djokovic com algumas incertezas físicas, Grigor Dimitrov aparece neste Australian Open com mais responsabilidades de discutir o torneio e isso pode ter pesado para uma exibição bastante irregular do tenista búlgaro nesta segunda eliminatória.

Se os números apontavam para 183 lugares a separá-los no ranking mundial, no campo a diferença foi bem menor. Vindo da fase de qualificação, o norte-americano Mackenzie McDonald jogou a um altíssimo nível e a sua consistência no fundo de campo levou a que Dimitrov entrasse por várias vezes numa espiral de erros não forçados e incertezas.

A quinta e decisiva partida foi bastante tensa, mas a experiência do número 3 mundial acabou por revelar-se decisiva para conseguir bater McDonald pelos parciais de 4-6, 6-2, 6-4, 0-6 e 8-6 em mais de três horas de um duro duelo na Rod Laver Arena.

O segundo serviço de Grigor Dimitrov foi sempre muito bem aproveitado por McDonald, que venceu mais de 60% dos pontos disputados com ele. O búlgaro este sempre sob enorme pressão, mas a sua direita foi a chave para o manter por cima do encontro nos momentos importantes.

Na terceira ronda, o campeão em título do Nitto ATP Finals não terá tarefa fácil: espera-o o russo Andrey Rublev (39.º ATP), que nesta edição do Grand Slam australiano já deixou pelo caminho David Ferrer e Marcos Baghdatis.

Total
3
Shares
Total
3
Share