João Sousa ultrapassa batalha de cinco sets e entra a vencer no Australian Open

Entrada à conquistador. Tal como em 2013, 2015 e 2016, também 2018 foi sinónimo de estreia a vencer no Australian Open para João Sousa (70.º), com o tenista português a exibir-se a excelente nível para garantir um lugar na segunda ronda do primeiro Grand Slam da temporada.

Único representante luso no quadro principal, o vimaranense teve muito pouco tempo para preparar ao detalhe o encontro desta segunda-feira, visto ter pela frente um tenista vindo da fase de qualificação, fase essa que terminou apenas no domingo.

No entanto, esse facto não foi desculpa para o português não entrar em court com a lição muito bem estudada. Com um adversário de má memória pela frente, o germânico Dustin Brown — responsável pela eliminação do português na última edição de Wimbledon –, o tenista português mostrou-se bastante confortável em court e sem qualquer tipo de problemas em assumir a contenda na primeira parte do encontro, mas não se livrou de ter de disputar um quinto set para derrotar o número 128 mundial pelos parciais de 6-4, 6-3, 4-6, 6-7(4) e 6-1.

Depois de dois primeiros sets praticamente imaculados, onde perdeu apenas dois pontos no seu primeiro serviço e concretizou três dos seis break points que dispôs (um no primeiro set e dois no segundo), João Sousa começou a ser importunado a partir da fase intermédia do terceiro set, altura em que viu o seu serviço quebrado pela primeira vez.

O tenista alemão, fortemente apoiado pelo público, conseguiu mesmo ficar com esse set e ainda ameaçou a reviravolta, a entrar com um break na quarta partida. Foi nessa mesma altura que João Sousa pôs um pé no travão nas intenções do tenista de 33 anos, recuperando o break e passando para a frente do quarto set. Sem mais qualquer quebra de parte a parte, o parcial encaminhou-se para o tie-break, onde tenista natural de Celle acabaria por fazer a diferença.

No quinto e decisivo set, João Sousa afastou os fantasmas do passado (recorde-se que em 2017 tinha sido derrotado após perder os dois primeiros sets), e com um parcial praticamente irrepreensível somou mesmo o sexto triunfo da carreira em quadros principais em Melbourne Park.

Qualificado para a segunda ronda, o melhor português de todos os tempos tem agora a dura tarefa de defrontar Marin Cilic, número seis mundial. O croata lidera o frente a frente entre ambos com três triunfos em outros tantos encontros, triunfos esses alcançados através de parciais diretos.

Total
11
Shares

Leave a Reply

Total
11
Share