Começar em Melbourne e “acabar dentro do top 50”. Gastão Elias já tem metas para 2018

Gastão Elias em ação no Brasil Open
Ano de 2018 vai começar logo com um Grand Slam. Depois, uma “escala” e o regresso à América do Sul / Fotografia: Marcello Zambrana/DGW Comunicação

Já esteve no Rio de Janeiro e em Miami. Agora, é em Buenos Aires que Gastão Elias prepara a nova época. Um ano de 2018 em que quer dar continuidade à forma e resultados das últimas semanas de 2017 e para o qual tem objetivos bastante concretos.

A começar pelo Australian Open. Melbourne será a primeira paragem do atual número 2 português no ranking ATP (é o 115.º do mundo) e Gastão Elias afirma ao RAQUETC que “o objetivo principal é entrar no quadro principal”. Se o conseguir fazer, será o segundo ano consecutivo em que se coloca entre os melhores dos melhores no Happy Slam.

Sem qualquer intenção de jogar um torneio ATP na semana anterior (a época arranca em Brisbane, Doha e Pune), Elias vai viajar para terras australianas no dia 2 de janeiro. Até lá, vai continuar a preparar-se em Buenos Aires, de onde tem feito bastantes “atualizações” através das redes sociais. Como a de esta sexta-feira, já durante a tarde, em que juntamente com o treinador Fabian Blengino dava conta dos “36, 37 graus” que se faziam sentir “à sombra, com vento”.

Gastão Elias no Brasil Open
Um clique no momento certo, durante uma das jornadas do Brasil Open / Fotografia: Marcello Zambrana/DGW Comunicação

E companhia não tem faltado ao tenista português de 27 anos, que conta andar “a treinar com todos os argentinos”. Diego Schwartzman (26.º), Nicolas Kicker (95.º) e Andrea Collarini (245.º) — ou até o brasileiro Rogério Dutra da Silva (90.º) — são alguns deles, mas também estava previsto um treino com Juan Martin del Potro.

Só que o astro “da casa” cancelou à última da hora. “Foi pena”, reconheceu Gastão Elias, que ainda deixou escapar uma gargalhada (virtual, é certo…) quando referimos o encontro entre ambos, em Lyon — que o português ganhou — como possível motivo.

“No início fazemos baldes e alguns treinos de consistência e volume”, contou ainda, “e à medida que a competição se aproxima vamos jogando cada vez mais sets.” De set em set, dia em dia, fica cada vez mais próximo o começo de 2018.

Não como desejo para o sapatinho mas objetivo concreto para a nova época, Gastão Elias conta que “o meu objetivo no início do ano é conseguir começar como acabei em 2017. E o meu objetivo principal é obviamente entrar agora no top 100 e acabar o ano dentro dos 50 primeiros.” Para isso, depois de Melbourne faz “escala” em França para jogar um Challenger antes de participar nos já tradicionais torneios ATP da América do Sul.

Total
3
Shares

Leave a Reply

Total
3
Share