Tsonga volta a vencer em Marselha

Quatro anos depois, Jo-Wilfried Tsonga pode repetir na final de singulares a habitual dança que realiza após vencer um encontro. Grande favorito do público francês, o campeão de 2009 parecia encaminhado para uma derrota em sets directos perante o checo Tomas Berdych, mas acabou por salvar um match point e dar a volta ao encontro, conquistando assim o primeiro troféu da temporada.
Actualmente no oitavo lugar do ranking mundial masculino, Jo-Wilfried Tsonga defendia o estatuto de segundo cabeça de série e tinha pela frente o checo Tomas Berdych, grande candidato ao título, que até então apenas somava uma vitória em sets directos.
O confronto directo era favorável  a Berdych, que dos cinco encontros disputados anteriormente havia vencido quatro (três dos quais os últimos jogados entre ambos), e o checo (vice-campeão de Wimbledon há três temporadas) entrou realmente bem no encontro, conseguindo colocar a grande maioria dos seus serviços e chegando ao break que lhe permitiria vencer o parcial inaugural. No segundo set, Berdych continuou a jogar ao mais alto nível e a servir de forma exemplar, mas Tsonga conseguiu adiar a decisão para o tiebreak onde, depois de salvar um match point, começou a reviravolta ao encontro, que apenas terminaria a 3-6 7-6(6) 6-4.
Com o triunfo, o jogador francês de vinte e sete anos conquistou o seu décimo título profissional, o primeiro na presente temporada. Em 2009, Tsonga já havia vencido o torneio, contando ainda com vitórias perante os seus compatriotas no Masters de Paris, em 2008, e no torneio de Metz (em 2011 e 2012).
Apesar da vitória, Tsonga não deverá subir no ranking mundial, enquanto Berdych deverá manter o sexto posto que ocupa na tabela classificativa.

Total
0
Shares
Total
0
Share