Djokovic controla Ferrer e está na final

Pela terceira vez consecutiva, Novak Djokovic disputará a final do Australian Open. Esta manhã, o jogador sérvio alinhou uma exibição exemplar ao ultrapassar o espanhol David Ferrer e pôr-se na luta pelo título. Andy Murray e Roger Federer discutem, amanhã, a última vaga na decisão do primeiro Grand Slam da temporada.
Actualmente com vinte e cinco anos, o número um mundial perdeu apenas cinco jogos no seu encontro de hoje frente a Ferrer, quarto candidato ao título, consumando a vitória por 6-2 6-2 6-1 após apenas uma hora e vinte minutos de jogo.
Se à partida para o encontro Djokovic já liderava o frente-a-frente entre ambos por 9-5, mostrou ao longo de toda a meia-final de hoje ser superior ao espanhol, que apenas venceu 30% dos pontos disputados com o seu segundo serviço e perdeu os sete break points que enfrentou, não tendo disposto de qualquer um. Foi, por isso, o jogador sérvio quem liderou o encontro, onde conseguiu fazer trinta winners (contra os onze de Ferrer) e apenas cometeu dezasseis erros não forçados, metade dos do seu adversário.
No final do jogo, o tenista sérvio estava muito feliz com a sua exibição: “Joguei muito bem, foi um dos melhores jogos da minha carreira. Estive sempre confiante, sabia que ele era perigoso e fui muito agressivo.”
Apurado para a sua décima de torneios do Grand Slam (conta com cinco títulos conquistados, três dos quais em Melbourne Park), Djokovic espera agora pelo vencedor da meia-final de amanhã, que oporá o suíço Roger Federer ao britânico Andy Murray, numa reedição das finais dos Jogos Olímpicos e de Wimbledon na última temporada.

Total
0
Shares
Total
0
Share