As hipóteses de Djokovic e Federer

Com a derrota surpreendente de Rafael Nadal em cinco partidas para o checo Lukaz Rosol (número 100 mundial, o adversário com ranking mais baixo a alguma vez ter derrotado o espanhol em torneios do Grand Slam, naquela que foi a sua pior prestação em Majors desde Wimbledon 2005), os principais candidatos à conquista do torneio britânico ficam, à partida, com o caminho mais livre.
Novak Djokovic e Roger Federer, dois dos principais candidatos à vitória (o sérvio venceu o torneio na época passada, enquanto o suíço conta com seis títulos), podem defrontar-se na meia-final, caso vençam todos os encontros até lá e, a confirmar-se, um deles terá uma tarefa à partida mais facilitada no derradeiro encontro.
Além de Djokovic e Federer, Andy Murray pode ser o outro beneficiado com a derrota do espanhol. Apesar do quadro difícil que tem pela frente, o britânico pode livrar-se de um encontro na meia-final (onde Nadal seria claramente favorito) e ter mais hipóteses de atingir a primeira final da sua carreira no All England Club.
Com a derrota, Rafael Nadal descerá automaticamente para a terceira posição (não tendo quaisquer hipóteses de descer mais na tabela antes dos Jogos Olímpicos de Londres); Roger Federer é, para já, o principal beneficiado, pois terminará o torneio na segunda ou mesmo na primeira posição. Para alcançar o topo do ranking (e igualar automaticamente o record de Pete Sampras em semanas como número um mundial) ainda durante Wimbledon, o suíço precisa de derrotar Djokovic na meia-final e vencer o derradeiro encontro da prova. Outro cenário que não a vitória do suíço (salvo uma queda precoce de Djokovic) manterá o sérvio no topo da hierarquia mundial ATP.

Total
0
Shares
Total
0
Share