Vídeo: entre passing shots e aceleração de bola, Gonçalo Oliveira foi protagonista de um aquecimento caricato 

A jornada desta sexta-feira tinha tudo para ser “apenas” mais uma na carreira de Gonçalo Oliveira, que devido ao sucesso nas duas variantes está cada vez mais habituado a ir a jogo duas vezes num só dia, mas acabou por dar origem a episódios pouco habituais e, no mínimo, caricatos.

Antes de ter terminado o primeiro duelo do dia de forma insólita — optou por desistir do encontro de singulares quando estava a apenas dois pontos de ser derrotado, regressando horas depois para jogar e vencer a meia-final de pares —, o tenista portuense já tinha ficado mal na fotografia logo no arranque.

Logo após o habitual sorteio à rede, Gonçalo Oliveira demonstrou uma total falta de interesse pelo ritual de aquecimento com Corentin Moutet, sendo rapidamente questionado pelo árbitro de cadeira. “O que é isto? Estás a aquecer de uma forma inacreditável, estranha. Aqui não lutamos, vamos jogar ténis.”

Foi quando o tenista francês subiu à rede que o português começou a imprimir uma aceleração de bola pouco habitual para uma fase de aquecimento em que os apanha-bolas foram forçados a trabalhos extra e na qual acabou por fazer 12 passing shots ao adversário entre um total de 20 tentativas.

A dada altura, o árbitro de cadeira voltou a intervir. “Gonçalo, qual é o problema? Diz-me e eu ajudo-te”, ao que o português respondeu “não quero aquecer” — uma opção a que, de acordo com os regulamentos, têm direito, pelo que o juíz do encontro acabou por dizer a Moutet que poderia chamar o seu treinador ao court para concluir a fase de aquecimento se assim atendesse, algo que acabou por não se verificar.

A fase de aquecimento começa aos 3:10 do vídeo colocado abaixo:

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."