Portuguesas já conhecem sorte nos quadros principais da primeira Olevra Cup

Olevra-Cup

PALMELA – Maria João Koehler, Lúcia Quitério e Sara Lança. Para já, são estas as jogadoras portuguesas confirmadas no quadro principal de singulares da primeira edição da Olevra Cup — um número que pode aumentar caso Inês MurtaFrancisca Jorge vençam a última ronda do qualifying, marcada para esta segunda-feira.

Em sentido contrário, na segunda ronda da fase de qualificação Rita Pinto perdeu por 6-4 e 6-2 com a italiana Lucia Bronzetti (quarta cabeça de série) e Cláudia Gaspar por 6-3 e 6-0 com Shalimar Talbi, sexta pré-designada.

Mas vamos, então, ao quadro principal: Maria João Koehler, que vem do título no Hendo Guimarães Ladies Open, defronta a ucraniana Marianna Zakarlyuk (510.ª WTA) e só vai a jogo na terça-feira, enquanto Lúcia Quitério (joga com Ylena In-Albon, a quinta pré-designada e 382 WTA) e Sara Lança (vs. Sviatlana Pirazhenka, da Bielorrússia e 468.ª do mundo) se estreiam já esta segunda-feira, encontros que terão transmissão em direto no Facebook do Raquetc.

Caso ultrapassem a fase de qualificação, Inês Murta e Francisca Jorge podem até defrontar-se, dado que há uma secção do quadro que tem um encontro previsto entre qualifiers. Senão, estão também à espera de tenistas oriundas da fase de qualificação Nuria Parrizas-Diaz, Aleksandrina Naydenova, Eva Guerrero Alvarez, Tereza Mihalikova, Fatma Al Nabhani e Olga Doroshina.

Em pares, há cinco jogadoras “da casa” a ir a jogo: Cláudia Gaspar e Marta Oliveira formam uma equipa, Francisca Jorge joga ao lado de Olga Parres Azcoitia, Inês Murta com Fatma Al Nabhani e Rita Pinto com Lauren Proctor.

Quadro principal de singulares:

Olebra Cup QPS

Quadro principal de pares:

Olevra Cup QPP
Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."