Frances Tiafoe: “Joguei muito agressivo e senti que tudo estava a correr bem”

Frances Tiafoe garantiu este sábado a qualificação para a sua segunda final do ano e da carreira, a primeira sobre terra batida, no Millennium Estoril Open após impor uma derrota categórica ao campeão em título Pablo Carreño Busta. Em conferência de imprensa pós-encontro, o norte-americano frisou que foi um daqueles dias em que tudo lhe saía bem.

“Ele estava um bocado irregular no início, mas eu estava apenas a tentar divertir-me, a servir bastante bem e a bater bem a direita, a jogar muito agressivo e ele realmente não teve resposta para mim. Hoje senti que foi um daqueles dias em que tudo estava a correr bem a meu favor”, começou por revelar o jovem de 20 anos a propósito do duelo.

Sobre o apoio do público, a estrela NextGen disse que tem sido “muito bom” e que “eles têm sido fantásticos”. “Hoje tive bastante público e fãs, estou satisfeito por isso. Independentemente de estarem ou não a apoiar-me, sinto que estão lá a ver-me e dão-me uma força extra, uma razão para estar ali no campo, e torna tudo mais divertido portanto é ótimo”, apontou.

Questionado sobre se tinha visto o encontro do seu adversário na grande final, João Sousa, Tiafoe, primeiro finalista norte-americano num torneio de terra batida fora dos EUA em oito anos, admitiu que “não tinha observado um único ponto”.

“Estava mais preocupado com o encontro de hoje, ele [Carreño Busta] foi um ex-número 10 mundial, mas já o [Sousa] vi jogar algumas vezes. Ele já venceu bastantes jogos no circuito, trabalha imenso, tem uma excelente direita que pratica bastante depois dos embates. Vai ser um encontro muito duro mas estou entusiasmado para amanhã”, salientou Frances Tiafoe, que depois do duelo das meias-finais ainda foi treinar nos courts secundários do Clube de Ténis do Estoril.

Avatar
Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 3.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante e seguidor de ténis desde a adolescência.