Depois de Frances Tiafoe, é Taylor Fritz quem está a brilhar “em casa”

Taylor Fritz
Aos 20 anos, o norte-americano consegue o melhor resultado da carreira em Masters 1000 / Fotografia: BNP Paribas Open 2018

Se em Delray Beach os holofotes estiveram apontados para Frances Tiafoe, que só parou com o troféu de campeão nas mãos, em Indian Wells é Taylor Fritz quem está a recolher mais atenção da imprensa local no que ao quadro masculino do “5.º Grand Slam do ano” diz respeito.

Aos 20 anos, o mais novo dos “papás” do circuito derrotou, na madrugada desta terça-feira, o espanhol Fernando Verdasco para garantir o melhor resultado da carreira em torneios Masters 1000. Nascido em San Diego, na Califórnia, Fritz teve de lutar muito — até porque ultimamente o espanhol voltou a estar em “estado de graça” — para ao fim de três equilibrados sets e um sempre entusiasmante tira-teimas ficar com a vitória: 4-6, 6-2 e 7-6(1) foram os parciais.

Atual número 74 do ranking mundial (chegou a ser 53.º em agosto de 2016), Taylor Fritz vai, agora, medir forças com outro jovem que sabe o que é brilhar no circuito: o croata Borna Coric, que em três jogos perdeu um impressionante total de apenas nove jogos: 6-0 e 6-2 frente a Donald Young, 6-0 e 6-3 frente a Albert Ramos-Vinolas e ainda 6-1 e 6-3 perante Roberto Bautista Agut.

O quadro principal do ATP Masters 1000 de Indian Wells está disponível para consulta no nosso website e conta com atualizações automáticas de resultados.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."