Sara Errani regressa ao top 100; Inês Murta a um passo de voltar ao top 600

Lesia Tsurenko e Sara Errani foram as campeãs da semana passada no circuito WTA, do torneio de Acapulco (categoria International) e do torneio de 125 mil dólares de Indian Wells, respetivamente. Apesar de a ucraniana não registar qualquer movimentação na classificação mundial (defendeu os pontos conquistados em Acapulco no ano passado), a italiana reentrou no top 100.

Desde dia 13 de agosto de 2017 que Sara Errani não sabia o que era estar no lote das cem primeiras do ranking WTA. Com o título em Indian Wells, a antiga líder da hierarquia de pares subiu 32 lugares e está agora na 93.ª posição. Já Kateryna Bondarenko – finalista vencida no mesmo torneio – escalou 10 posições e está no 74.º lugar.

Veronica Cepede Royg destaca-se nas movimentações da atualização desta segunda-feira. A tenista de 26 anos galgou sete lugares e ocupa o 75.º posto do ranking mundial feminino.

  1. (1) Simona Halep, 7.965 pontos
  2. (2) Caroline Wozniacki, 7.525 pontos
  3. (3) Garbiñe Muguruza, 6.175 pontos
  4. (4) Elina Svitolina, 5.480 pontos
  5. (5) Karolina Pliskova, 5.080 pontos
  6. (6) Jelena Ostapenko, 4.941 pontos
  7. (7) Caroline Garcia, 4.625 pontos
  8. (8) Venus Williams, 4.277 pontos
  9. (9) Petra Kvitova, 3.086 pontos
  10. (10) Angelique Kerber, 3.055 pontos

74. (84) Kateryna Bondarenko, 825 pontos
75. (82) Veronica Cepede Royg, 820 pontos
93. (125) Sara Errani, 658 pontos

Portuguesas:

Michelle Larcher de Brito continua a ser a tenista portuguesa mais bem cotada na hierarquia mundial feminina. A lisboeta perdeu esta semana dez lugares e encontra-se na 370.ª posição. Inês Murta continua à porta do top-600 e ocupa esta semana a 601.ª posição, depois de uma queda de um lugar.

Maria João Koehler foi a única portuguesa a subir no ranking mundial feminino. A antiga líder da armada lusa subiu três posições e está no 744.º lugar.

Para consultar a classificação das tenistas portuguesas clique aqui.

Pedro Cunha
O ténis apareceu na minha vida como apenas mais um desporto mas rapidamente o cheiro das bolas e o pó cor de laranja da terra batida onde pratico tornaram a minha vida melhor. Desde o som das pancadas, ao simples abrir de uma lata nova de bolas, tudo neste desporto tem encanto.