Alexander Zverev: “Já provei que consigo bater os melhores. Sou número 4 por uma razão”

Fotografia: Elizabeth Bai/Tennis Australia

Atualmente no quarto posto do ranking mundial, Alexander Zverev chega ao Australian Open com ambições de discutir o título. No entanto, o seu ainda curto historial em torneios do Grand Slam não tem correspondido às expectativas que são geradas pela sua juventude e classificação atual.

Este sábado, durante a conferência de imprensa de antevisão do torneio, o tenista alemão foi confrontado com esses dados e deu a entender que é uma questão de tempo até os seus resultados surgirem nos torneios Major.

“Já mostrei múltiplas vezes ao longo do ano [de 2017] que consigo jogar e bater os melhores do mundo. Quer dizer, sou número quatro mundial por alguma razão”, disse o jovem de apenas 20 anos.

“Não quero parecer arrogante nem nada disso, mas sempre disse que ando a trabalhar muito bem fisicamente. Estou sempre a tentar melhorar a minha prestação em torneios do Grand Slam. Espero que o consiga esta semana”, afirmou o pupilo de Juan Carlos Ferrero, que tem como melhor resultado em torneios deste nível uma quarta ronda alcançada em 2017 (Wimbledon).

Sobre se se sente preparado para entrar em ação, Zverev não tem dúvidas que sim apesar de os resultados na Hopman Cup não terem sido os mais animadores (3 derrotas em 4 encontros).

“Pela forma como estou a jogar e pela forma que estou a treinar sinto-me muito, mas muito melhor preparado para o primeiro Grand Slam“, admitiu o tenista natural de Hamburgo.

Francisco Semedo
A tirar a licenciatura em Turismo na Universidade Europeia, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.