“Aprendi a lição. Nunca mais quero voltar àquele estado”, confessa Djokovic

Novak Djokovic 2017
Novak Djokovic está prestes a voltar a pisar um court de ténis, depois de ter concluído a época de forma precoce devido a uma lesão no cotovelo direito | Fotografia de AELTC/Joel Marklund

É às portas de 2018 e prestes a pisar o court pela primeira vez em quase seis meses que Novak Djokovic revela a sua perspetiva sobre os últimos acontecimentos da sua vida profissional. Na primeira parte de uma longa entrevista ao website sport360, o foco incide sobre a grave lesão que assolou o sérvio, provocando o seu afastamento da competição desde julho.

O periodo pós-Wimbeldon foi apenas o culminar de um problema no cotovelo que já o acompanhava há um ano e meio. E a decisão de se ausentar durante o resto da temporada foi, segundo o próprio, tão difícil como inevitável.

“Nunca tinha sido submetido a cirurgias e nunca tive lesões que me afastassem do tour por tanto tempo. Enquanto profissional nunca falhei um Grand Slam, recordou o ex-número 1 mundial.

“Não fui capaz de tomar essa decisão durante muito tempo, até que chegou a um ponto em que o universo me mostrou que era inevitável. Não conseguia jogar. Foi do género ‘aí está, não consegues levantar o braço'”, reconheceu.

Djokovic não voltou a pegar numa raquete nos quatro meses e meio seguintes. Entretanto, procedeu a alterações na equipa técnica (tema a ser abordado na segunda parte da entrevista, ainda não publicada) e desenvolveu uma renovada obsessão saudável pelo treino e preparação física.

“Foi uma grande lição que aprendi, para ser honesto. Quero mesmo evitar chegar àquele estado novamente”, afirmou o sérvio. “Perco imenso tempo a procurar novas formas de colocar o meu corpo a um nível acima em termos de recuperação e performance. Tento aprender tanto quanto posso sobre ciência desportiva e novas tecnologias.”

Felizmente, parece que o pior já lá vai. Djokovic mostra-se ansioso e otimista relativamente ao seu regresso aos courts, que decorrerá já esta sexta-feira, dia 29, no Mubadala World Tennis Championship, no Dubai, onde irá medir forças com o vencedor do encontro entre o russo Andrey Rublev e o espanhol Roberto Bautista Agut.

António Vieira
Natural de Lisboa e licenciado em Gestão, vê no Ténis uma extraordinária modalidade com vasto potencial a ser explorado em Portugal. Tem como principal objetivo a contribuição no seu crescimento partilhando com o Mundo a sua espetacularidade.