Finalista da edição transata, Jennifer Brady falha Australian Open devido a nova lesão

A norte-americana Jennifer Brady (25.ª cotada WTA) viveu em janeiro passado a melhor campanha da carreira em provas do Grand Slam, ao alcançar a final do Australian Open, mas não vai ter a oportunidade de voltar a deslumbrar em Melbourne dentro de um mês. Uma lesão no pé esquerdo comprometeu a preparação da jogadora de Pensilvânia para a nova temporada e forçou-a a prescindir da viagem para os antípodas.

“A nossa finalista de 2021, Jennifer Brady, desistiu do Australian Open devido a uma lesão no pé esquerdo. Desejamos-lhe uma rápida recuperação”, publicou no Twitter a organização da prova dos antípodas, que lamenta outras baixas de peso na vertente feminina: a juntar-se à finalista vencida, surgem as desistentes Serena Williams, Bianca Andreescu e Karolina Pliskova.

Embora tenha dado que falar no arranque do ano, não se pode dizer que Brady tenha tido uma temporada fácil: não só enfrenta agora uma mazela que adia o seu início de época, mas também tem vivido uma situação idêntica nos últimos meses. Depois de ter ficado pela primeira ronda dos Jogos Olímpicos e de ter alcançado a segunda em Cincinnati, sofreu uma lesão que impossibilitou a sua participação no US Open e desde a qual não compete.

Jennifer Brady, que tem sido um dos nomes a registar nos últimos anos, pode não ter somado nesta sua encurtada temporada qualquer título de campeã mas, depois de só ter cedido frente a Naomi Osaka no Australian Open, esteve às portas do top 10 – figurou na 13.ª posição da hierarquia, em fevereiro.


Total
2
Shares
Total
2
Share