Boa réplica de Pedro Araújo insuficiente para segundo melhor cotado

Sara Falcão/FPT

MAIA – Pedro Araújo (725 do ranking ATP) não andou longe de uma das maiores vitórias da carreira, mas acabou por sair derrotado face a Kimmer Coppejans (206.º) com os parciais de 6-4, 4-6 e 6-3.

Convidado da organização, o lisboeta vai lamentar, essencialmente, o não aproveitar de breaks points (quatro em 10 concretizados), ainda que o segundo cabeça de série tenha jogado algum do seu melhor ténis nessas ocasiões.

Com dois estilos de jogo semelhantes, os dois jogadores encaixaram bem e houve grandes trocas de bola, não se sentido em court a diferença de ranking entre ambos. Pedro Araújo dispôs mesmo de boas chances para vencer os sets que perdeu, nomeadamente no último jogo do encontro, quando o belga de 27 disparou uma esquerda paralela de grande qualidade para salvar um break point.

Finda a temporada, o vice-campeão Nacional Absoluto terá agora tempo para recuperar totalmente de pequenas mazelas e focar-se no que aí vem, deitando para trás um ano onde alcançou o melhor posto na hierarquia mundial (714), atingiu a primeira meia-final no circuito principal e as primeiras vitórias no ATP Challenger Tour.

Já Coppejans segue para a segunda ronda do Maia Open II (a semana passada cedeu nos quartos de final para Nuno Borges) e vai medir forças com o espanhol Oriol Roca Batalla ou com o qualifier alemão Elmar Ejupovic.


Total
12
Shares
Total
12
Share