15 anos depois, Rússia volta a vencer a Taça Davis

2002, 2006… e 2021. 15 anos depois, a Rússia voltou a ser feliz na Taça Davis e conquistou este domingo a prova pela terceira vez na história. Os russos juntam-se à Alemanha e à República Checa com três títulos no sétimo lugar da lista de vencedores da competição.

Na final, disputada em Madrid, a Rússia mediu forças com a Croácia e nem precisou do encontro de pares para resolver a contenda. Liderada por Andrey Rublev e Daniil Medvedev, a seleção russa venceu os dois embates de singulares para rubricar o triunfo.

No primeiro embate do dia, Rublev (5.º ATP) saiu por cima num encontro bem disputado com Borna Gojo (279.º ATP), uma das grandes surpresas da fase final da competição. Depois de ter eliminado dois break points nos primeiros jogos de serviço, Gojo foi mesmo quebrado e Rublev aproveitou para se adiantar no marcador. No segundo set, Gojo salvou cinco break points e liderou por 5-4 no tiebreak, mas acabou derrotado por 6-4 e 7-6[5].

Perante o resultado do primeiro encontro, a pressão estava toda do lado de Marin Cilic (30.º ATP), o escolhido da Croácia para ir a jogo frente a Daniil Medvedev (2.º ATP) no segundo encontro de singulares. O croata lutou, mas acabou derrotado por 7-6[7] e 6-2 e a Rússia pôde fazer a festa.

O primeiro set foi de um extremo equilíbrio, com ambos a beneficiarem de um break point, mas a não converterem. No tiebreak, Medvedev recuperou de uma desvantagem de 2-4 e teve o primeiro set point a 6-5, mas Cilic aguentou. A segunda oportunidade surgiu a 7-6 e desta vez com o russo ao serviço, mas Cilic voltou a impedir o fecho do set. À terceira, com 8-7 no marcador, acabou por ser de vez e o número dois mundial saiu na frente.

O desfecho da primeira partida acabou por ter influência no resto do encontro, com Medvedev a aproveitar uma quebra de Cilic no rendimento para fugir com um segundo parcial bem mais desequilibrado. O russo acabou o embate com menos winners — 11 contra 14 –, mas também cometeu menos erros (10 contra 17).

Num ano em que também venceu a ATP Cup, a seleção russa fechou com chave de ouro. Os Estados Unidos, no entanto, continuam a ser a nação mais titulada na Taça Davis, com 32 conquistas.


Total
2
Shares
Total
2
Share