ATP Challenger Tour: a estreia de Grenier e os bis de Otte, Eubanks e Dellien

Aos 25 anos, o francês Hugo Grenier entrou este domingo para a lista de campeões do ATP Challenger Tour. Na edição inaugural do Challenger de Roanne, o título ficou em casa e catapultou o tenista natural de Montbrison para o melhor ranking da carreira.

Depois de um percurso todo ele marcado por vitórias contra compatriotas, quis o destino que o único tenista estrangeiro que Grenier defrontou em toda a semana fosse o japonês Hiroki Moriya, tenista de 31 anos que começou a semana como número 346 mundial, ele que em janeiro de 2015 passou pelo 143.º posto da hierarquia.

O caminho de Hugo Grenier até ao troféu:

  • R1: 6-7[6], 6-3 e 6-4 vs. Maxime Janvier
  • R2: 6-2 e 6-3 vs. [Q] Gabriel Debru
  • QF: 7-6[4] e 7-5 vs. [WC] Arthur Cazaux
  • SF: 6-4 e 6-4 vs. Mathias Bourgue
  • F: 6-2 e 6-3 vs. Hiroki Moriya

Numa final sem grande história, Grenier triunfou pelos parciais de 6-2 e 6-3, em uma hora e 22 minutos. O tenista francês culminou a conquista da prova com o décimo set ganho de forma consecutiva, depois de ter cedido apenas o primeiro set frente a Maxime Janvier na ronda inaugural.

A vitória deste domingo coloca Hugo Grenier como o primeiro campeão do Open International de Tennis de Roanne, torneio que fez a estreia no calendário do ATP Challenger Tour. O tenista gaulês disputou a segunda final da temporada — e da carreira — no circuito secundário e alcançou o primeiro título, que lhe valeu a subida ao 150.º lugar do ranking ATP esta segunda-feira, um novo máximo de carreira.

As finais disputadas por Hugo Grenier no ATP Challenger Tour:

AnoLocalPisoAdversárioResultado
2021 🇪🇸 Vilhena 🔵 Rápido🇫🇷 Constant Lestienne🥈 4-6 3-6
2021 🇫🇷 Roanne 🔵 Rápido🇯🇵 Hiroki Moriya🏆 6-2 6-3

Quanto a Moriya, a caminhada até à final valeu a subida de 61 lugares — uma das maiores da semana — e o regresso ao top 300 mundial. O nipónico, nascido em Tóquio, é agora o 285.º classificado na hierarquia.

Eubanks bisa em 2021 e é o terceiro norte-americano consecutivo a vencer em Knoxville

O Knoxville Challenger regressou também ao calendário do ATP Challenger Tour esta temporada, depois de não se ter realizado em 2020. O norte-americano Christopher Eubanks, de 25 anos, foi o mais forte ao longo de toda a semana e sucedeu a Michael Mmoh como o campeão da prova.

O tenista natural de Atlanta não era o teórico favorito para a final, onde defrontou o alemão Daniel Altmaier, mas isso acabou por não significar muito. Eubanks rubricou uma excelente exibição diante do segundo cabeça de série e contou com um serviço muito afinado para não passar por quaisquer problemas.

O caminho de Christopher Eubanks até ao título:

  • R1: 2-6, 6-2 e 6-3 vs. [3] Vasek Pospisil
  • R2: 6-3, 2-6 e 7-6[4] vs. Go Soeda
  • QF: 6-3 e 7-6[9] vs. [Alt] Christian Harrison
  • SF: 7-5 e 7-5 vs. [8] Bjorn Fratangelo
  • F: 6-3 e 6-4 vs. [2] Daniel Altmaier

O norte-americano não enfrentou break points, disparou oito ases, colocou 78% de primeiras bolas e venceu 92% dos pontos com o primeiro serviço. Resultado? Uma vitória tranquila por 6-3 e 6-4, ao fim de apenas 74 minutos, e mais um Challenger para o palmarés.

As finais disputadas por Christopher Eubanks no ATP Challenger Tour:

AnoLocalPisoAdversárioResultado
2018🇲🇽 Guadalajara🔵 Rápido🇸🇻 Marcelo Arevalo 🥈 4-6 7-5 6-7[4]
2018 🇲🇽 León 🔵 Rápido 🇦🇺 John Patrick Smith 🏆 6-4 3-6 7-6[4]
2021🇺🇸 Orlando 🔵 Rápido 🇨🇴 Nicolás Mejía 🏆 2-6 7-6[3] 6-4
2021🇺🇸 Knoxville 🔵 Rápido 🇩🇪 Daniel Altmaier 🏆 6-3 6-4

Agora com três Challengers no currículo em quatro finais disputadas, Christopher Eubanks ficou esta segunda-feira muito perto de atingir um novo ranking máximo. O norte-americano subiu ao 149.º lugar e está a duas posições de igualar o 147.º posto alcançado em abril de 2019. No que toca a Altmaier, o tenista de 23 anos estreia-se no top 100 mundial e é o novo 98.º classificado.

Dellien torna-se no primeiro tenista da Bolívia a vencer em Montevideu

O Uruguay Open regressou ao calendário do ATP Challenger Tour depois de um ano de interrupção e com um novo campeão: Hugo Dellien, tenista de 28 anos, arrasou na final deste domingo e sucedeu ao espanhol Jaume Munar como detentor do troféu. O boliviano jogou a final pela segunda vez, depois de ter sido vice-campeão em 2014.

O caminho de Hugo Dellien até ao troféu:

  • R1: 6-2 e 6-4 vs. [WC] Francisco Llanés
  • R2: 6-4, 4-6 e 6-3 vs. Timofey Skatov
  • QF: 7-6[4] e 4-1 ret. vs. [3] Facundo Bagnis
  • SF: 2-6, 7-6[5] e 7-6[4] vs. [1] Federico Coria
  • F: 6-0 e 6-1 vs. Juan Ignacio Londero

O tenista da Bolívia tornou-se no primeiro do país a vencer em Montevideu, depois de ter derrotado Juan Ignacio Londero de forma clara: 6-0 e 6-1 em apenas 61 minutos de encontro. O argentino tinha sido responsável por afastar Munar, campeão em título, nas meias-finais da prova.

As finais disputadas por Hugo Dellien no ATP Challenger Tour:

AnoLocalPisoAdversárioResultado
2014🇺🇾 Montevideu🟠 Terra Batida🇺🇾 Pablo Cuevas 🥈 2-6 4-6
2018 🇺🇸 Sarasota 🟠 Terra Batida 🇦🇷 Facundo Bagnis 🏆 2-6 6-4 6-2
2018 🇺🇸 Savannah 🟠 Terra Batida 🇺🇸 Christian Harrison 🏆 6-1 1-6 6-4
2018🇮🇹 Vicenza 🟠 Terra Batida 🇮🇹 Matteo Donati 🏆 6-4 5-7 6-4
2018🇩🇪 Marburgo 🟠 Terra Batida 🇦🇷 Juan Ignacio Londero 🥈 6-3 5-7 4-6
2019🇨🇱 Santiago 🟠 Terra Batida 🇹🇼 Tung Lin Wu 🏆 5-7 7-6[1] 6-1
2019 🇮🇹 Milão 🟠 Terra Batida 🇷🇸 Danilo Petrovic 🏆 7-5 6-4
2019🇪🇨 Guaiaquil 🟠 Terra Batida 🇧🇷 Thiago Seyboth Wild 🥈 4-6 0-6
2021🇵🇪 Lima 🟠 Terra Batida 🇦🇷 Camilo Ugo Carabelli 🏆 6-3 7-5
2021 🇺🇾 Montevideu 🟠 Terra Batida 🇦🇷 Juan Ignacio Londero 🏆 6-0 6-1

A conquista da prova permite a Dellien aumentar para 7-3 o registo em finais no ATP Challenger Tour. O tenista natural de Trinidad conquistou o segundo título do ano no circuito secundário em outras tantas finais e aproximou-se de um regresso ao top 100 mundial, já que subiu dez posições para atingir o 120.º lugar. Londero, também ele um ex-top 100, escalou 15 lugares e está agora na 144.ª posição.

Otte conquista segundo Challenger do ano e Alemanha volta a reinar em Ortisei

Nove anos depois, um alemão voltou a vencer o Sparkasse Challenger Val Gardena/Sudtirol, na cidade italiana de Ortisei. Na terceira final que disputou em 2021, Oscar Otte conquistou o segundo título do ano e tornou-se no segundo germânico em toda a história a vencer o torneio, depois de Benjamin Becker o ter feito em 2012.

O caminho de Oscar Otte até ao troféu:

  • R1: 7-6[1] e 7-6[4] vs. Roberto Marcora
  • R2: 6-3 e 6-1 vs. Matthias Bachinger
  • QF: 6-2 e 6-4 vs. Ryan Peniston
  • SF: 7-6[3] e 6-4 vs. Jack Draper
  • F: 7-6[5] e 6-4 vs. [2] Maxime Cressy

Num torneio que tinha o bielorrusso Ilya Ivashka como campeão em título, mas que também conta com jovens estrelas como Ugo Humbert e Jannik Sinner na lista de campeões, Otte defendeu o estatuto de primeiro cabeça de série até ao fim e, este domingo, derrotou o segundo pré-designado, Maxime Cressy, na final da prova.

Num embate muito equilibrado, o gigante alemão superou o norte-americano com os parciais de 7-6[5] e 6-4 para conquistar a prova. Otte confirmou um torneio perfeito, no qual não cedeu qualquer set na caminhada até ao título.

As finais disputadas por Oscar Otte no ATP Challenger Tour:

AnoLocalPisoAdversárioResultado
2017🇨🇳 Qingdao 🟠 Terra Batida 🇷🇸 Janko Tipsarevic 🥈 3-6 6-7[9]
2017🇵🇹 Lisboa 🟠 Terra Batida 🇯🇵 Taro Daniel 🏆 4-6 6-1 6-3
2018🇬🇧 Ilkley🟢 Relva🇺🇦 Sergiy Stakhovsky 🥈 4-6 4-6
2019 🇯🇵 Yokohama 🔵 Rápido🇰🇷 Soonwoo Kwon 🥈 6-7[4] 3-6
2019 🇮🇹 Francavilla Al Mare 🟠 Terra Batida 🇮🇹 Stefano Travaglia 🥈 3-6 7-6[3] 3-6
2020🇨🇿 Ostrava 🟠 Terra Batida 🇷🇺 Aslan Karatsev 🥈 4-6 2-6
2020 🇫🇷 Aix-en-Provence 🟠 Terra Batida 🇧🇷 Thiago Seyboth Wild 🏆 6-2 6-7[4] 6-4
2021 🇨🇿 Praga 🟠 Terra Batida🇳🇱 Tallon Griekspoor 🥈 7-5 4-6 4-6
2021 🇩🇪 Ismaning 🔵 Rápido🇸🇰 Lukas Lacko 🏆 6-4 6-4
2021 🇮🇹 Ortisei 🔵 Rápido 🇺🇸 Maxime Cressy 🏆 7-6[5] 6-4

O segundo título do ano permite a Oscar Otte atingir um novo patamar máximo no ranking ATP. O alemão, de 28 anos, subiu esta segunda-feira ao 116.º lugar, um novo máximo de carreira, e está cada vez mais próximo de uma eventual estreia no top 100 mundial. Maxime Cressy, de 24 anos, também subiu (quatro lugares) e ocupa agora o 124.º posto, o melhor registo da carreira.


Total
0
Shares
Total
0
Share