Alcaraz e Musetti entre elenco de luxo de um NextGen Finals repleto de novidades

Sara Falcão/FPT

O ATP NextGen Finals regressa esta terça-feira ao calendário, depois de um ano de interrupção devido à pandemia de Covid-19. A cidade de Milão acolhe as estrelas da nova geração no circuito masculino de 9 a 13 de novembro, num elenco de luxo e onde se prometem grandes encontros para uma prova com ainda mais novidades no que diz respeito às regras.

Se medidas como encontros à melhor de cinco sets em sets de quatro jogos, hawkeye ao vivo a substituir os juízes de linha ou a ausência do sistema de vantagem em caso de 40-40 já faziam parte do certame, este ano juntam-se ainda uma nova série de medidas que tornam a competição única.

Em 2021, os períodos de aquecimento no torneio foram encurtados de quatro minutos para apenas um. Para além disso, foi estabelecido um limite de um medical timeout por encontro para cada jogador, bem como um limite de três minutos nas pausas para ida à casa de banho, que pode ser de cinco minutos caso a pausa inclua troca de equipamento. Nas novas medidas incluem-se ainda câmaras na rede e a permissão para coaching junto ao court.

O ATP NextGen Finals 2021 arranca esta terça-feira e o sorteio ditou que o primeiro embate da prova vai opor o norte-americano Brandon Nakashima ao argentino Juan Manuel Cerúndolo. Uma das grandes estrelas da prova, Carlos Alcaraz, estreia-se logo de seguida diante do dinamarquês Holger Rune. A sessão noturna abre com o encontro entre Sebastian Korda e Hugo Gaston, sendo que a jornada encerra com a estrela da casa, Lorenzo Musetti, a defrontar o argentino Sebastian Báez.

OS PARTICIPANTES:

Carlos ALCARAZ (ESP)
32.º ATP
Múrcia, Espanha
18 anos

Alcaraz em 2021:

  • Atingiu o melhor ranking da carreira (32.º) em novembro;
  • Conquistou o primeiro título ATP em Umag, em julho, ao derrotar Richard Gasquet por 6-2 e 6-2;
  • Possui 27 vitórias e 17 derrotas no circuito ATP esta época;
  • Atingiu os quartos de final no US Open, onde desistiu no segundo set frente a Felix Auger-Aliassime. Pelo caminho derrotou Cameron Norrie, Arthur Rinderknech, Stefanos Tsitsipas e Peter Gojowczyk;
  • Furou a fase de qualificação em Roland-Garros e chegou à terceira ronda, onde foi travado por Jan-Lennard Struff;
  • Passou por Portugal em duas ocasiões: furou o qualifying do Millennium Estoril Open antes de ser eliminado na primeira ronda, em abril, e venceu o terceiro Oeiras Open, em maio.

Sebastian KORDA (USA)
39.º ATP
Bradenton, FL, Estados Unidos
21 anos

Korda em 2021:

  • Atingiu o melhor ranking da carreira (38.º) em outubro;
  • Possui 27 vitórias e 17 derrotas no circuito ATP esta época;
  • Atingiu a quarta ronda em Wimbledon e tornou-se no terceiro tenista na Era Open a atingir a quarta ronda nas estreias em Roland-Garros (fê-lo em 2020) e em Wimbledon;
  • Jogou a primeira final ATP da carreira em Delray Beach;
  • Conseguiu a maior vitória da carreira sobre Diego Schwartzman para chegar aos quartos de final do Masters 1000 de Miami;
  • Venceu o primeiro título ATP na terra batida de Parma sem ceder qualquer set.

Lorenzo MUSETTI (ITA)
58.º ATP
Carrara, Itália
19 anos

Musetti em 2021:

  • Atingiu o melhor ranking da carreira (57.º) em setembro;
  • Tem 20 vitórias e 20 derrotas no circuito ATP esta temporada;
  • Chegou à quarta ronda de Roland-Garros, onde perdeu frente a Novak Djokovic depois de ter liderado por dois sets a zero;
  • Jogou finais no circuito Challenger em Antália e Biella, em janeiro e fevereiro, mas perdeu ambas;
  • Chegou às meias-finais em Acapulco e Lyon, onde só foi travado por Stefanos Tsitsipas em ambas as ocasiões.

Brandon NAKASHIMA (USA)
63.º ATP
San Diego, CA, Estados Unidos
20 anos

Nakashima em 2021:

  • Atingiu o melhor ranking da carreira (63.º) em novembro;
  • Tem 15 vitórias e 10 derrotas no circuito ATP esta época;
  • Jogou as primeiras duas finais ATP em Los Cabos e Atlanta com 19 anos;
  • Tornou-se no norte-americano mais jovem a disputar múltiplas finais ATP desde Andy Roddick, que jogou sete finais enquanto teenager entre 2001 e 2002;
  • Venceu dois torneios Challenger, em Quimper e Brest, o último dos quais já em novembro e ao derrotar João Sousa na final.

Juan Manuel CERÚNDOLO (ARG)
91.º ATP
Buenos Aires, Argentina
19 anos

Cerúndolo em 2021:

  • Atingiu o melhor ranking da carreira (85.º) em novembro;
  • Tem seis vitórias e três derrotas no circuito ATP esta temporada;
  • Venceu oito encontros em nove dias para ir do qualifying até ao título em Córdoba na sua estreia no circuito ATP;
  • Tornou-se no primeiro tenista a vencer o torneio de estreia no circuito ATP desde Santiago Ventura (Casablanca, 2004) e no quinto pior classificado do ranking ATP a vencer um torneio desde que o circuito foi criado em 1990;
  • Tornou-se no primeiro argentino a vencer um torneio ATP na estreia e no argentino mais novo a vencer no circuito desde Guillermo Coria, com 19 anos (Viña del Mar, 2001);
  • Fez a temporada quase toda no circuito Challenger, onde jogou cinco finais e conquistou três títulos (Roma, Como e Banja Luka).

Sebastian BÁEZ (ARG)
111.º ATP
Buenos Aires, Argentina
20 anos

Báez em 2021:

  • Atingiu o melhor ranking da carreira (111.º) em novembro;
  • Disputou dois encontros no circuito ATP, tendo ganho um e perdido outro;
  • Fez a estreia no circuito ATP em Santiago, no Chile;
  • Venceu três torneios Challenger esta época (Concepción, Santiago e Zagreb);
  • Aos 20 anos, tornou-se no mais jovem argentino a vencer três títulos numa temporada desde Guillermo Coria, em 2000, com 18 anos.

Holger RUNE (DEN)
109.º ATP
Gentofte, Dinamarca
18 anos

Rune em 2021:

  • Atingiu o melhor ranking da carreira (109.º) em novembro;
  • Começou a temporada fora do top 400 mundial;
  • Chegou aos quartos de final em Santiago, onde começou no qualifying, tornando-se no quartofinalista no circuito ATP mais jovem desde Borna Coric (Umag, em 2014, com 17 anos);
  • Tornou-se no primeiro tenista nascido em 2003 ou mais tarde a chegar a uns quartos de final no circuito ATP;
  • Qualificou-se para o quadro principal do US Open na sua primeira tentativa num Grand Slam e venceu um set frente a Novak Djokovic na primeira ronda;
  • Disputou cinco finais no circuito Challenger em 2021, uma delas em Oeiras, a única que perdeu (l. Gastão Elias).

Hugo GASTON (FRA)
67.º ATP
Toulouse, França
21 anos

Gaston em 2021:

  • Atingiu o melhor ranking da carreira (67.º) em novembro;
  • Tem nove vitórias e seis derrotas no circuito ATP esta época;
  • Tem um registo de 32-18 no circuito Challenger em 2021, mas perdeu as quatro finais que jogou;
  • Jogou os primeiros quartos de final, a primeira meia-final e a primeira final ATP em Gstaad;
  • Alcançou recentemente os quartos de final no Masters 1000 de Paris, no qual começou no qualifying.

Total
12
Shares
Total
12
Share