Medvedev e Zverev reeditam final de 2021 nas meias-finais

De um lado Daniil Medvedev, do outro Alexander Zverev. A final de 2020 do ATP Masters 1000 de Paris vai repetir-se, mas desta vez nas meias-finais, depois do russo e do alemão terem deixado para trás Hugo Gaston e Casper Ruud nos últimos duelos desta sexta-feira.

Campeão em título, Medvedev teve de trabalhar para manter vivas as hipóteses de revalidar a conquista de há um ano e, sobretudo, para se manter na luta pelo tão desejado troféu de número 1 no final do ano, embora esse feito já não dependa de si.

No encontro do dia, o russo derrotou a sensação Hugo Gaston por 7-6(7) e 6-4, mas só depois de salvar três set points na primeira partida frente ao jovem francês que começou a semana no qualifying, como número 103 mundial, e terminará na 67.ª posição.

Já com quatro títulos em 2021 (Marselha, Maiorca, Masters 1000 de Toronto e o US Open), Medvedev está a apenas dois triunfos de conquistar um quinto, mas para dar mais um passo nessa direção terá de superar Alexander Zverev.

O alemão, que desde o início dos Jogos Olímpicos “mudou o chip” e reencontrou a sua melhor forma, aplicou os parciais de 7-5 e 6-4 a Casper Ruud (que na véspera se qualificou para o ATP Finals) e somou o 28.º triunfo dos últimos 30 encontros. No palmarés, Zverev já conta com cinco troféus de campeão — um deles em formato de medalha olímpica — pelo que qualquer conquista adicional constituirá um recorde pessoal para o jogador de Hamburgo, que neste momento tem exatamente os mesmos pontos que Stefanos Tsitsipas (6.540) e assim roubará ao grego o terceiro lugar para igualar a melhor classificação da carreira.


Total
0
Shares
Total
0
Share