WTA Finals muda de casa e Guadalajara recebe cimeira de elite do circuito feminino

Depois de uma primeira edição realizada em Shenzhen — feita a despedida a Singapura — e de uma seguinte cancelada devido à pandemia, as WTA Finals estão de regresso ao calendário feminino e vão ser jogadas num novo palco que substitui, apenas este ano, a metrópole chinesa.

A cidade de Guadalajara, no México, foi a escolhida para receber as estrelas do WTA Tour no final da presente temporada, numa aposta que “salva” a prova de um segundo cancelamento consecutivo. Isto porque, face à atual situação pandémica na Ásia, não só Shenzhen, mas também as restantes cidades que constam em ambos os circuitos foram forçadas a desistir dos respetivos torneios.

“Gostaria de agradecer à organização de Guadalajara e à Octagon pelos seus compromissos em receber o evento este ano e ajudar a WTA a escrever um grande capítulo na história das WTA Finals. Estamos ansiosos por trazer as nossas estrelas à bela cidade de Guadalajara neste novo ano atípico”, expressou Steve Simon, CEO da WTA.

Não será, contudo, a única paragem do circuito feminino na segunda maior cidade mexicana: em março deste ano, Guadalajara acolheu um novo WTA 250 — promovido da categoria imediatamente inferior — que coroou campeã a espanhola Sara Sorribes Tormo.

Mas a passagem do WTA Finals por terras mexicanas será fugaz, já que se planeia um regresso à sua verdadeira casa já em 2022. Shenzhen usufrui dos direitos de organizar a prova de elite desde 2019, num contrato válido até ao ano de 2030: “Estamos desejosos de regressar à China em 2022 depois de um primeiro capítulo em 2019”.

Total
1
Shares
Total
1
Share