Bonzi alcança uma mão cheia de títulos em 2021 no fim de semana de estreia para Martínez

O circuito Challenger passou esta semana por cinco países europeus diferentes, mas os campeões — pelo menos a grande maioria — são já caras bem conhecidas do circuito na presente temporada. Sevilha foi a única cidade que acolheu um novo campeão em 2021, ao passo que Tulln, Kiev, Cassis e Banja Luka foram palcos para campeões que já tinham festejado em torneios anteriores na presente temporada.

Em Cassis, o francês Benjamin Bonzi (94.º ATP) adicionou mais um troféu ao palmarés. O tenista francês derrotou o compatriota Lucas Pouille (133.º ATP) por 7-6[4] e 6-4 e ergueu o quinto título da época no circuito secundário.

O caminho de Benjamin Bonzi até ao título de Cassis:

  • R1: 7-5 e 6-3 vs. Thomas Fabbiano (211.º ATP)
  • R2: 7-5 e 7-6[4] vs. Alexis Galarneau (418.º ATP)
  • QF: 6-3, 3-6 e 6-2 vs. Luca van Assche (1185.º ATP)
  • SF: 6-3 e 6-4 vs. Kacper Zuk (173.º ATP)
  • F: 7-6[4] e 6-4 vs. Lucas Pouille (133.º ATP)

Bonzi é o primeiro tenista a vencer cinco torneios Challenger num ano desde Filip Krajinovic, que o fez em 2017. O gaulês está a um troféu de igualar o recorde de sempre para títulos Challenger numa época (6) e é apenas o segundo tenista francês a vencer cinco torneios num ano, um feito alcançado anteriormente por Adrian Mannarino, em 2014. Para além disso, o bom momento de forma de Bonzi traduz-se ainda numa série ativa de 15 vitórias consecutivas no circuito.

Benjamin Bonzi em finais no circuito Challenger (5-3):

AnoResultadoLocalAdversárioParciais
2018Vice-campeão 🥈Drummondville (Estados Unidos)Denis Kudla0-6 e 5-7
2020Vice-campeão 🥈Bangalore (Índia)James Duckworth4-6 e 4-6
2021Vice-campeão 🥈Istambul (Turquia)Arthur Rinderknech6-4, 6-7[1] e 6-7[3]
2021Campeão 🏆Potchefstroom (África do Sul)Liam Broady7-5 e 6-4
2021Campeão 🏆Ostrava (República Checa)Renzo Olivo6-4 e 6-4
2021Campeão 🏆Segóvia (Espanha)Tim Van Rijthoven7-6[10], 3-6 e 6-4
2021Campeão 🏆Saint-Tropez (França)Christopher O'Connell6-7[10], 6-1 e 0-0 ret.
2021Campeão 🏆Cassis (França)Lucas Pouille7-6[4] e 6-4

Em termos de ranking ATP, a conquista de mais um troféu vale a Benjamin Bonzi mais um salto histórico: 18 lugares, que deixam o tenista de 25 anos na 76.ª posição, a maior que já ocupou na carreira. Lucas Pouille, que já foi o número dez mundial, continua a sua jornada de recuperação e vai subir cinco lugares para passar a ocupar 0 128.º posto.

TULLN

De Cassis passamos para a cidade austríaca de Tulln, onde o alemão Mats Moraing (242.º ATP) ergueu o segundo troféu da temporada no circuito. A terminar uma grande semana, o germânico precisou de apenas 46 minutos para derrotar o francês Hugo Gaston (127.º ATP) por 6-2 e 6-1, numa das finais mais rápidas do ano.

O caminho de Mats Moraing até ao título em Tulln:

  • R1: 6-2 e 6-1 vs. Lucas Miedler (315.º ATP)
  • R2: 2-6, 6-3 e 6-4 vs. Jozef Kovalik (118.º ATP)
  • QF: 6-1, 0-6 e 7-6[5] vs. Thiago Monteiro (93.º ATP)
  • SF: 3-6, 7-5 e 6-3 vs. Jiri Vesely (90.º ATP)
  • F: 6-2 e 6-1 vs. Hugo Gaston (127.º ATP)

Após duas temporadas sem disputar qualquer final no circuito Challenger, Mats Moraing regressou em força na presente época. O alemão quebrou o jejum em Forli, onde levou mesmo o título, e voltou agora a ser feliz em Tulln, sendo que as duas finais têm uma particularidade: Moraing defrontou — e venceu — sempre um tenista francês. O alemão, de 29 anos, conta agora com quatro títulos no circuito e a final de Tulln é a segunda mais rápida da história dos torneios Challenger, logo atrás da final de Cassis entre Jo-Wilfried Tsonga Dudi Sela, em 2019, que durou 43 minutos.

Mats Moraing em finais no circuito Challenger (4-2):

AnoResultadoLocalAdversárioParciais
2018Vice-campeão 🥈Banguecoque (Tailândia)Marcel Granollers6-4, 3-6 e 5-7
2018Campeão 🏆Coblença (Alemanha)Kenny De Schepper6-2 e 6-1
2018Vice-campeão 🥈Playford (Austrália)Rogério Dutra Silva6-3 e 6-2
2019Campeão 🏆Amersfoort (Países Baixos)Kimmer Coppejans6-2, 3-6 e 6-3
2021Campeão 🏆Forli (Itália)Quentin Halys3-6, 6-1 e 7-5
2021Campeão 🏆Tulln (Áustria)Hugo Gaston6-2 e 6-1

Ex-número 148 mundial, Mats Moraing vai registar uma das maiores subidas da semana no ranking ATP. O germânico vai escalar 49 posições e chegar ao 193.º lugar da hierarquia mundial. Hugo Gaston, de 20 anos, vai subir nove posições e chegar ao 118.º posto, o melhor registo em toda a carreira.

SEVILHA

O Challenger de Sevilha regressou também ao circuito esta semana para celebrar a 30.ª edição, adiada em 2020 devido à pandemia de Covid-19. Depois de Alejandro Davidovich Fokina, um outro tenista espanhol entrou para a lista de campeões de uma prova que Fred Gil venceu em 2007: Pedro Martínez (75.º ATP), que se estreou a vencer no circuito secundário em 2021.

O caminho de Pedro Martínez até ao título em Sevilha:

  • R1: 7-5 e 6-4 vs. Emilio Nava (385.º ATP)
  • R2: 6-4, 4-6 e 6-4 vs. Raúl Brancaccio (340.º ATP)
  • QF: 6-4 e 6-2 vs. Flavio Cobolli (281.º ATP)
  • SF: 6-4 e 6-3 vs. Carlos Taberner (105.º ATP)
  • F: 6-4 e 6-1 vs. Roberto Carballes Baena (95.º ATP)

Segundo cabeça de série na prova, Martínez derrotou o compatriota Roberto Carballes Baena (95.º ATP) na grande decisão, por 6-4 e 6-1. Depois de um primeiro parcial mais equilibrado, o número 75 mundial fugiu com o resultado na segunda partida e aumentou o número de torneios Challenger conquistados para três. O tenista de 24 anos é o décimo tenista espanhol a vencer um Challenger em 2021 e o 16.º campeão espanhol em Sevilha, onde Daniel Gimeno-Traver é o tenista com mais títulos somados: três, todos de uma assentada entre 2011 e 2013.

Pedro Martínez em finais no circuito Challenger (3-3):

AnoResultadoLocalAdversárioParciais
2018Campeão 🏆Bastad (Suécia)Corentin Moutet7-6[5] e 6-4
2018Vice-campeão 🥈Barcelona (Espanha)Roberto Carballes Baena6-1, 3-6 e 0-6
2019Vice-campeão 🥈Vilhena (Espanha)Pablo Andújar3-6, 6-3 e 4-6
2020Vice-campeão 🥈Alicante (Espanha)Carlos Alcaraz6-7[6] e 3-6
2020Campeão 🏆Marbella (Espanha)Jaume Munar7-6[4] e 6-2
2021Campeão 🏆Sevilha (Espanha)Roberto Carballes Baena6-4 e 6-1

O título conquistado vai valer a Pedro Martínez um novo máximo de carreira em termos de ranking mundial. O espanhol vai subir 16 lugares e chegar ao 59.º posto, a estreia no top 60. Roberto Carballes Baena, que já foi 72.º, vai subir quatro lugares e passar a ocupar o 91.º lugar.

KIEV

Em Kiev, na Ucrânia, Nuno Borges Frederico Silva foram dois dos participantes. O caldense até defendeu o estatuto de segundo cabeça de série, mas acabou derrotado na estreia. Borges, por sua vez, caminhou até aos quartos de final, onde veio a perder para Timofey Skatov, que depois perdeu para o eventual campeão: Franco Agamenone (291.º ATP), tenista italiano que venceu o segundo Challenger nas últimas três semanas.

O caminho de Franco Agamenone até ao título em Kiev:

  • R1: 6-4 e 7-5 vs. Stefan Kozlov (312.º ATP)
  • R2: 3-6, 6-2 e 6-4 vs. Tristan Lamasine (260.º ATP)
  • QF: 6-2 e 6-3 vs. Oleksii Krutykh (406.º ATP)
  • SF: 7-6[4] e 6-3 vs. Timofey Skatov (299.º ATP)
  • F: 7-5 e 6-2 vs. Sebastian Baez (155.º ATP)

Na final da prova, o transalpino surpreendeu o primeiro cabeça de série, Sebastian Baez (155.º ATP), com os parciais de 7-5 e 6-2. Agamenone recuperou de uma desvantagem de 1-5 no primeiro parcial para sair na frente do marcador e para assumir o controlo do embate, mesmo ao nível psicológico. Ao fim de uma hora e 24 minutos, o menor cotado pôde cerrar o punho e voltar a festejar.

Franco Agamenone em finais no circuito Challenger (2-0):

AnoResultadoLocalAdversárioParciais
2021Campeão 🏆Praga (República Checa)Ryan Peniston6-3 e 6-1
2021Campeão 🏆Kiev (Ucrânia)Sebastian Baez7-5 e 6-2

A viver o melhor momento da carreira, Franco Agamenone vai voltar a assumir um novo máximo de carreira na hierarquia mundial. O italiano sobe 61 lugares esta segunda-feira e passa a ocupar o 230.º lugar. Quanto a Sebastian Baez, a subida é bem mais curta (oito lugares), mas vale também um novo máximo de carreira na 147.ª posição.

BANJA LUKA

Banja Luka, na Bósnia e Herzegovina, recebeu o quinto evento Challenger disputado na última semana e teve como campeão um dos tenistas mais galardoados da temporada no circuito: Juan Manuel Cerúndolo (135.º ATP), que chegou à terceira coroa Challenger em 2021.

O caminho de Juan Manuel Cerúndolo até ao título em Banja Luka:

  • R1: 1-6, 6-3 e 6-4 vs. Malek Jaziri (276.º ATP)
  • R2: w.o. vs. Matija Pecotic (346.º ATP)
  • QF: 6-2 e 6-0 vs. Chun Hsin Tseng (259.º ATP)
  • SF: 6-3 e 6-3 vs. Tomás Martín Etcheverry (142.º ATP)
  • F: 6-3 e 6-1 vs. Nikola Milojevic (160.º ATP)

Na final da prova, o tenista sul-americano chegou aos oito sets ganhos de forma consecutiva na prova e derrotou Nikola Milojevic (160.º ATP) por 6-3 e 6-1, em uma hora e 21 minutos. Depois de ter deixado cair o primeiro set do torneio frente a Malek Jaziri (276.º ATP), Cerúndolo arrancou para uma prova a rondar a perfeição e venceu todos os parciais de forma relativamente tranquila.

Com 19 anos e 9 meses de idade, Juan Manuel Cerúndolo torna-se no terceiro tenista argentino mais jovem a levantar três troféus no circuito Challenger, depois de Juan Martin Del Potro (17 anos e 10 meses) e Guillermo Coria (18 anos e 10 meses). Esta foi ainda a quarta final da época para o argentino.

Juan Manuel Cerúndolo em finais no circuito Challenger (3-1):

AnoResultadoLocalAdversárioParciais
2021Campeão 🏆Roma (Itália)Flavio Cobolli6-2, 3-6 e 6-3
2021Vice-campeão 🥈Meerbusch (Alemanha)Marcelo Tomás Barrios Vera6-7[7] e 3-6
2021Campeão 🏆Como (Itália)Gian Marco Moroni7-5 e 7-6[7]
2021Campeão 🏆Banja Luka (Bósnia e Herzegovina)Nikola Milojevic6-3 e 6-1

O triunfo em solo bósnio vai deixar Juan Manuel Cerúndolo à porta da estreia no top 100. O argentino vai subir 27 lugares e chegar à 108.ª posição, um novo máximo de carreira. Milojevic, ex-número 129 mundial, vai subir oito lugares e instalar-se no 152.º posto.

Total
34
Shares
Total
34
Share