João Sousa deixa escapar vantagem e despede-se do US Open na estreia

Pela primeira vez desde 2013, João Sousa entrou em court para jogar o qualifying de um torneio do Grand Slam. A última vez tinha sido em Wimbledon, há oito anos, mas o atual momento menos positivo na carreira obrigou o vimaranense a ter que jogar a fase de qualificação do US Open. Esta terça-feira, o número dois nacional foi derrotado por Paolo Lorenzi (188.º), ex-top 50 mundial, e despediu-se da prova logo na estreia, perante os parciais de 7-6[5], 1-6 e 7-5 favoráveis ao veterano italiano.

Numa exibição marcada pela irregularidade que tem sido característica durante a temporada no jogo do português, João Sousa só se pode queixar de si mesmo em relação ao desfecho. O número 149 mundial liderou por um break no primeiro set e comandou por 5-3 no tiebreak antes de perder quatro pontos consecutivos e permitir que Lorenzi se adiantasse no marcador.

Na segunda partida, Sousa elevou o nível de jogo e quebrou o serviço do transalpino, de 39 anos, em todas as ocasiões. A série de quatro desaires consecutivos parecia pronta para ter um fim quando o tenista português conseguiu um break madrugador no terceiro set, mas o final não foi feliz. Sousa, que teve ainda um break point para chegar ao 3-0, viu Lorenzi devolver o break para chegar ao 3-3. Mais tarde, quando servia para empurrar o parcial para o tiebreak, uma série de erros do tenista luso permitiram ao italiano selar o triunfo em duas horas e 42 minutos.

Perante o desaire de João Sousa, Gastão Elias é agora o único tenista português ainda em prova, depois de ter feito uma recuperação épica para se qualificar para a segunda ronda do qualifying. Quanto ao vimaranense, que não ficava fora do quadro principal do US Open desde 2012, deverá optar pelo circuito Challenger na próxima semana. O pupilo de Frederico Marques está inscrito num torneio em Maiorca.

Total
38
Shares
Total
38
Share