Top 4 mundial sem Rafael Nadal nem Roger Federer pela primeira vez desde 2017

Longe do circuito para o que resta da presente temporada, Rafael Nadal — lesionado no pé esquerdo — e Roger Federer — operado pela terceira vez ao joelho direito — vão sofrer mudanças evidentes na tabela mundial que, pela primeira vez desde 2017, não terá nenhum dos referidos nomes no lote dos quatro melhores cotados.

Numa hierarquia encabeçada por Novak Djokovic (11.113 pontos) — que viu a margem para Daniil Medvedev (9.980) reduzida –, é Stefanos Tsitsipas (8.350) quem ocupa o último lugar do pódio. Quanto a Rafael Nadal (7.815), que só regressa em 2022, deixa o quarto posto escapar para Alexander Zverev (8.240), campeão em Cincinnati. À beira de abandonar o top 10 pela primeira vez desde janeiro de 2017 está o helvético Roger Federer (4.125) que, com 40 anos e sem data de regresso à competição, pode ser alcançado brevemente por Denis Shapovalov (3.580) e Casper Ruud (3.455).

A atualização do ranking desta segunda-feira é, portanto, a primeira desde março de 2017 em que nenhuma das quatro posições cimeiras é ocupada nem por Rafael Nadal, nem por Roger Federer. À data, os lugares indicados pertenciam a Andy Murray, Novak Djokovic, Stan Wawrinka e Kei Nishikori, por esta ordem.

Relativamente à representação lusa — com cinco figuras a atuar a partir desta terça-feira no qualifying do US Open –, tem em Pedro Sousa a liderança, no 128.º posto mundial (subida de quatro posições). É João Sousa quem se segue, a ocupar o 149.º lugar, contando na retaguarda com Frederico Silva (180.º), Gastão Elias (233.º), João Domingues (243.º), Nuno Borges (283.º) e Gonçalo Oliveira (298.º).

Total
14
Shares
Total
14
Share