Mats Wilander: “Nadal vai continuar a tentar até ao dia em que não consiga mais”

Fora dos courts até ao final da presente temporada, Rafael Nadal não tem vivido dias nada fáceis com a evolução negativa de uma velha-nova lesão que o atormenta no pé esquerdo: a Síndrome de Müller-Weiss, responsável pela desistência do espanhol do US Open. Mats Wilander e Alex Corretja, antigas estrelas do circuito e atualmente a desempenharem funções no Eurosport, não têm presságios nada otimistas no que toca ao futuro de ‘El Toro’.

“Já nos habituámos a um circuito onde o Rafa não consiga jogar. Está sempre a tentá-lo, sempre preparado mas depois não consegue. Tentou em Washington e depois no Canadá, mas não resultou. A cada ano que passa, sinto que está a jogar cada vez menos. Está a envelhecer e o seu corpo não o ajuda. Deve estar a trinar no duro para voltar a jogar. Estou muito triste e preocupado, mas acho que vai continuar a tentar até ao dia em que não consiga mais”, analisou o sueco Mats Wilander.

Todavia, o campeão de sete Majors acredita que o fim de carreira do maiorquino não será para breve: “Não penso que seja o final de uma era, pode apenas ser o fim de lutar por Grand Slams. Mas todos sabemos a história de amor que tem com Roland-Garros e nunca podemos dizer que seja o fim dessa relação até ao momento em que decida pendurar as raquetes. A era de ganhar pode ter terminado, mas a era de jogar diante dos fãs continuará por mais um par de anos.”

Já o catalão Alex Corretja, antigo número dois mundial e por duas vezes finalista de Roland-Garros, confessa que já esperava más notícias: “Aguardávamos algo assim quando anunciou a desistência de Toronto e Cincinnati. Duvidávamos que estaria a postos para o US Open e infelizmente não está bem. O que me preocupa mais foi o facto de ter desistido de Wimbledon, Jogos Olímpicos e agora US Open, isto significa que a lesão é bem mais grave do que pensávamos. Estou preocupado com o seu futuro.”

Total
5
Shares
Total
5
Share