Ashleigh Barty regressa ao circuito com vitória e Paula Badosa acompanha-a rumo aos ‘oitavos’ de Cincinnati

A líder do ranking mundial, Ashleigh Barty, teve o desfecho desejado na estreia nas US Open Series: após a modesta prestação nos singulares dos Jogos Olímpicos – onde não foi além da primeira ronda -, a australiana escolheu Cincinnati para iniciar a preparação para o US Open, quarto e derradeiro evento do Grand Slam em 2021, e estreou-se com uma vitória no grande palco do Ohio.

Mais de um mês depois da glória alcançada em Wimbledon, a tenista de Ipswich prolongou a série de vitórias no WTA Tour com um suado triunfo aplicado à britânica Heather Watson (67.ª mundial), na forma de 6-4 e 7-6 (3) e conseguido ao cabo de quase duas horas de partida, ao terceiro match point.

Ashleigh Barty, grande favorita – a par com a número dois Naomi Osaka – a suceder a Victoria Azarenka na lista de vencedoras da prova de Ohio, não poderia ter maior teste na ronda que se segue, já que vai enfrentar, nada mais, nada menos que a bielorrussa anteriormente referida, que defende o título de campeã e ocupa o estatuto de 14.ª pré-designada.

A embarcar na viagem rumo aos oitavos de finais do Masters norte-americano está também a espanhola Paula Badosa que, contrariamente a Ashleigh Barty  – isenta da primeira eliminatória – selou esta quarta-feira o segundo êxito no piso rápido de Cincinnati: encarregou-se de travar a terceira candidata ao título e número três da hierarquia, Aryna Sabalenka, por 5-7 6-2 e 7-6 (4).

Ultrapassada uma hercúlea contenda de quase duas horas e meia de duração, a jogadora do país vizinho (nascida em Manhattan) foca-se em contornar o próximo compromisso, que a opõe à cazaque Elena Rybakina (19.ª posicionada), ‘carrasca’ de Elise Mertens.

Total
1
Shares
Total
1
Share