Federer vai reunir com os médicos: “Vamos ver o que acontece, é tudo um pouco incerto”

A data do regresso de Roger Federer à competição é um mistério à espera de ser resolvido. A poucas semanas do US Open, o tenista suíço, que celebrou recentemente o 40.º aniversário, revelou ao Blick que ainda não sabe quando vai regressar.

“Esta semana tenho de me reunir com os médicos e com a minha equipa e vamos ver o que acontece. Por agora, é tudo um pouco incerto”, afirmou o helvético, que em 2021 disputou apenas 13 encontros. “Estou bem. Estive de férias. Não fiz nada durante algum tempo por causa do joelho. Tive de parar tudo depois de Wimbledon, acrescentou.

Depois de ter atingido os quartos de final de Wimbledon, Federer não voltou a entrar em court. O suíço desistiu dos Jogos Olímpicos de Tóquio e também retirou o nome das listas dos Masters 1000 de Toronto e Cincinnati, os dois grandes eventos antes do US Open. A incerteza que paira em torno do regresso é cada vez mais difícil de combater, revelou o tenista: “Antes era diferente. As perguntas eram simples: qual é o meu lugar no ranking? Qual vai ser o próximo torneio? Hoje é mais difícil. Como me vou sentir quando voltar a treinar? Quais são os meus objetivos? Como conciliar isto tudo com a família? O que diz o resto da equipa?”.

Campeão do Grand Slam em 20 ocasiões, Roger Federer entrou recentemente na casa das quatro décadas de vida e parece ainda ter gás no tanque. “Fiz agora 40 anos e ainda estou no ativo. Quem iria acreditar nisso? Eu não, certamente. Estou totalmente em sintonia comigo mesmo e estou certo de que ainda estão muitas coisas boas por vir”, concluiu.

Total
1
Shares
Total
1
Share