Simona Halep perde no regresso em Montreal, mas deixa boas indicações

A semana em que abandonou o top 10 do ranking WTA pela primeira vez em sete anos foi, também, a semana em que regressou aos courts depois de uma longa ausência devido a lesão no gémeo esquerdo e apesar de não ter conseguido seguir em frente Simona Halep deixou boas indicações de Montreal para Cincincinnati e, sobretudo, Nova Iorque.

Ausente desde o dia 12 de maio, quando perdeu na primeira ronda do WTA 1000 de Roma, a romena (atual 13.ª classificada no ranking) acusou a falta de ritmo, mas não a de preparação e só cedeu ao fim de quase três horas de encontro para a em forma Danielle Collins, que depois de se sagrar campeã em Palermo e San Jose de forma consecutiva chegou às 12 vitórias seguidas graças aos parciais de 2-6, 6-4 e 6-4.

Depois de falhar Roland-Garros, Wimbledon (onde defendia o título) e os Jogos Olímpicos, três dos grandes objetivos com que partiu para a atual temporada, Halep conseguiu lutar de igual para igual com a norte-americana — terminaram ambas com 7 pontos de break convertidos em 22 oportunidades —, mas a maior rotação de Collins permitiu-lhe estar um nível acima no poder de fogo e, com 38 winners contra 31, foi a número 28 mundial quem conseguiu sair em frente.

Apesar do desaire, a campeã de 2016 e 2018 (vitórias registadas em Toronto) despediu-se de Montreal com “um balanço muito positivo da forma como joguei hoje” e boas indicações para a última semana de competição antes do US Open, em Cincinnati, no estado do Ohio.

Total
5
Shares
Total
5
Share