Aryna Sabalenka e Karolina Pliskova sobrevivem a duros testes na estreia em Montreal

Enquanto a competição masculina se desenrola em Toronto, é em Montreal que se disputa o primeiro de dois eventos 1000 que antecedem o US Open e esta quarta-feira quer Aryna Sabalenka, quer Karolina Pliskova — duas das grandes candidatas ao título — tiveram de trabalhar para superar os duelos de estreia na segunda ronda, dado terem ficado isentas da primeira devido ao estatuto de cabeças de série.

Número três do ranking WTA, Sabalenka precisou de duas horas e meia para riscar Sloane Stephens (62.ª) da lista de jogadoras em prova. A bielorrussa agarrou a vitória no fim, mas antes precisou de contornar os obstáculos impostos pela norte-americana, que não lhe barraram atingir o êxito registado em 7-6 (4), 4-6 e 6-4.

A jogadora de Minsk, que esta semana defende o estatuto de primeira pré-designada devido às ausências de Ashleigh Barty e Naomi Osaka, está apurada para os oitavos de final de um evento onde em 2019 (em Toronto) havia ficado pela primeira ronda. Pela frente, vai ter a convidada da casa, Rebecca Marino, que atualmente é a 220.ª posicionada.

Também Pliskova não teve um arranque nada fácil na cidade canadiana, com uma batalha que se aproximou das três horas de duração: a checa começou por perder o primeiro set diante da croata Donna Vekic (56.ª) mas reagiu a tempo de evitar males maiores e carimbou a vitória por 4-6, 6-3 e 7-6 (2).

Nona classificada da hierarquia feminina, Pliskova vai ter como próxima oponente a norte-americana Amanda Anisimova (86.ª), que se encarregou de bater Oceane Dodin (109.ª).

Total
39
Shares
Total
39
Share