Sinner escorrega, mas não cai e conquista o título mais importante da carreira em Washington, D.C.

Jannik Sinner precisou de sofrer, mas depois de 2h54 conseguiu celebrar: o italiano derrotou Mackenzie McDonald por 7-5, 4-6 e 7-5 para estragar a festa aos norte-americanos e conquistar o terceiro e mais importante título da carreira no ATP 500 de Washington, D.C. — o Citi Open, que teve como grande estrela do cardápio o espanhol Rafael Nadal, eliminado na terceira ronda.

Sensivelmente quatro meses depois de ter perdido a final do ATP Masters 1000 de Miami para o igualmente jovem Hubert Hurkacz, o número 24 do ranking mundial conseguiu colocar as mãos num troféu de campeão pela segunda vez em 2021 (abriu o ano a vencer um ATP 250 em Melbourne), mas precisou de suar (e muito) para o fazer: na primeira partida, e depois de quatro quebras de serviço, Sinner dispôs de nada mais, nada menos do que seis set points no serviço de McDonald, mas foi só ao quinto (!) no jogo de serviço seguinte, já com 67 minutos decorridos, que o italiano se adiantou no marcador.

E no terceiro parcial, quando parecia definitivamente encaminhado para a vitória, deixou escapar uma vantagem de 5-2 com dois match points no serviço de McDonald (estreante em finais e logo num ATP 500) e precisou de se aplicar no serviço do tenista da casa para conseguir mais uma quebra de serviço (depois de McDonald ter estado a um ponto de forçar o tie-break)  e fechar finalmente o encontro.

Com 19 anos e 11 meses, Jannik Sinner tornou-se no tenista mais novo a vencer um ATP 500 desde a renomeação dos torneios do circuito masculino, em 2009, superando o registo que até aqui pertencia a Alexander Zverev (20 anos e 3 meses), curiosamente também em Washington, D.C., mas em 2017.

Total
11
Shares
Total
11
Share