Halep abandona o top 10 pela primeira vez em sete anos e Nadal deixa os três primeiros

Segunda-feira é sinónimo de atualização das classificações dos circuitos mundiais de ténis e esta, 9 de agosto de 2021, significou o fim de um ciclo quer para Simona Halep, que abandonou o top 10 WTA pela primeira vez desde 2014, quer para Rafael Nadal, que pela primeira vez desde 2017 não figura entre os três primeiros do ranking ATP.

Simona Halep nunca tinha abandonado a elite desde o dia em que se estreou entre as 10 melhores classificadas, a 27 de janeiro de 2014, mas ao fim de sete anos e sete meses consecutivos foi relegada para o 13.º posto, precisamente na semana que marcará o seu regresso à competição (em Montreal, no Canadá) depois de três meses de ausência devido a problemas físicos que a afastaram de Roland-Garros, Wimbledon e dos Jogos Olímpicos.

À data do seu último encontro oficial, onde uma lesão contraída no gémeo esquerdo a forçou a desistir do Masters de Roma, a 12 de maio, a jogadora de Constança era terceira classificada WTA e ainda este ano havia passado pelo segundo posto do pódio. Mas o grande período de ausência, que a impediu de defender os pontos conquistados em Paris (quarta ronda) e sobretudo em Londres (campeã em 2019), fez finalmente efeito na sua classificação.

Com a saída do top 10 de uma das grandes figuras do circuito feminino e antiga líder WTA, foi Barbora Krejcikova quem teve a oportunidade de se estrear no lote das dez melhores do mundo: a checa, campeã de Roland-Garros, ascendeu ao 10.º posto da hierarquia.

No circuito masculino, Rafael Nadal já sabia desde quinta-feira que seria ultrapassado pelo grego Stefanos Tsitsipas e assim “relegado” para o quarto lugar, uma classificação que não ocupava desde maio de 2017 e que é resultado de uma série de resultados menos positiva para o tenista maiorquino, que depois da época de terra batida optou por não competir em Wimbledon e nos Jogos Olímpicos.

Total
17
Shares
Total
17
Share