Novak Djokovic: “Não estive à altura ontem nem hoje”

Grande favorito às medalhas em Tóquio, Novak Djokovic acabou por morrer na praia este sábado. O sérvio cedeu no encontro de atribuição da medalha de bronze em singulares e desistiu do encontro de terceiro e quarto lugares nos pares mistos devido a uma lesão no ombro esquerdo. O número um mundial passou depois pela sala de imprensa para falar com a comunicação social.

“Arrependo-me por não conseguir ganhar uma medalha para o meu país, quer nos singulares, quer nos pares mistos. Não estive à altura ontem nem hoje. O nível de ténis desceu, também devido a exaustão física e emocional”, começou por dizer o líder do ranking ATP.

Apesar do sabor amargo com que sai de Tóquio, Djokovic está decidido em voltar a tentar em Paris 2024: “Não me arrependo de ter vindo aos Jogos Olímpicos, de todo. Acredito que não há coincidências na vida, que tudo acontece por uma razão. Tive algumas derrotas de quebrar o coração em Jogos Olímpicos e em grandes torneios e sei que essas derrotas normalmente me fizeram mais forte. Sei que vou recuperar, vou continuar a tentar os Jogos Olímpicos em Paris para tentar vencer uma medalha para o meu país. Peço desculpa por ter desapontado os fãs sérvios, mas é assim o desporto. Dei tudo o que tinha, tudo o que sobrava no tanque, que não era muito”.

Já com o US Open na mente, Djokovic espera que os problemas físicos não sejam um impedimento para a swing norte-americana: “Espero que as consequências físicas não criem um problema para mim no US Open. É algo que não tenho a certeza neste momento, mas não há arrependimento. Tens de dar tudo pelo teu país. Desisti dos pares mistos por causa de lesões, não apenas uma. Espero que não me impeçam de jogar o US Open.

Total
5
Shares
Total
5
Share