Auger-Aliassime afasta Zverev e estreia-se em quartos de final de “Majors”

Félix Auger-Aliassime já tinha avisado que era um dos jogadores a ter em conta na relva de Wimbledon e esta segunda-feira confirmou-o, ao derrotar Alexander Zverev por 6-4, 7-6(6), 3-6, 3-6 e 6-4 em 4h06 para carimbar a melhor vitória da carreira e chegar pela primeira vez na carreira aos quartos de final de um torneio do Grand Slam.

Com apenas 20 anos, o jovem canadiano já dá cartas no circuito profissional há mais de um par de anos, mas é perseguido por uma “maldição” que o impediu de conquistar o tão desejado e importante primeiro título em torneios ATP apesar de já ter disputado oito finais — a mais recente no ATP 250 de Estugarda, na primeira semana da curtíssima temporada de relva — e que o tem afetado em vários momentos cruciais. O encontro desta segunda-feira, que durante grande parte do tempo foi disputado ao ar livre mas acabou sob a cobertura do Court No. 1, foi, no entanto, mais uma prova de todo o talento de Auger-Aliassime.

A longa duração do frente a frente fez com que ambos os tenistas se aproximassem da meia centena de erros não forçados (Auger-Aliassime cometeu 51, Zverev 42), mas ao longo das mais de quatro horas de jogo o mais novo dos dois tenistas voltou a deixar bem patente o ténis refrescante que faz dele uma das maiores promessas do ténis mundial e, a partir desta segunda-feira, um dos quartofinalistas de Wimbledon.

Se em encontros decisivos a sorte continua a não querer nada com Félix Auger-Aliassime, frente à elite do circuito o tenista de Montreal continua e, depois de 15 desaires nos 17 primeiros embates contra membros do top 10, soma já três triunfos consecutivos. Para além disso, também em torneios do Grand Slam a evolução é notória: depois de ter alcançado pela primeira vez a quarta ronda no US Open de 2020 e de ter replicado a prestação no Australian Open deste ano, a vitória desta segunda-feira ofusca os pesadelos do canadiano e catapulta-o para um novo patamar. O adversário que se segue dá pelo nome de Matteo Berrettini e é desde o início do torneio um dos principais candidatos a chegar longe…

Quanto a Alexander Zverev, o atual número seis do ranking mundial continua sem conseguir replicar na relva de Wimbledon os bons resultados dos restantes torneios e voltou a despedir-se do All England Club sem uma presença nos quartos de final.

Total
5
Shares
Total
5
Share