Svitolina vence mas é obrigada a trabalho extra no regresso a Wimbledon

Semifinalista em 2019, Elina Svitolina regressou esta quarta-feira ao All England Club para procurar defender os pontos da última prestação que teve em Wimbledon, a melhor de toda a carreira. No arranque, a número cinco mundial foi obrigada a trabalho extra pela belga Alison Van Uytvanck (57.ª WTA), mas fez o que lhe competia e venceu por 6-3, 2-6 e 6-3.

Apesar de ter arrancado em falso e sofrido o break logo no primeiro jogo, Svitolina controlou grande parte do primeiro set. A ucraniana fez o contra break, manteve-se à frente do marcador e chegou a uma segunda quebra de serviço no sexto jogo, que lhe permitiu ter a vantagem necessária para fechar depois a partida ao serviço.

A segunda partida foi mais complicada para a terceira cabeça de série, ainda que tenha sido ela a dispor dos primeiros break points. Svitolina venceu menos pontos com a primeira bola e perdeu capacidade para fazer winners, aspetos que foram aproveitados por Van Uytvanck. A belga conseguiu dois breaks a favor e empurrou o embate para o terceiro set. Nesse momento, Svitolina voltou a subir o nível e prevaleceu na troca de breaks que marcou o último set.

De regresso à segunda ronda de Wimbledon depois de cumprir a missão na estreia, Elina Svitolina prepara-se agora para medir forças com Magda Linette (44.ª). A tenista polaca derrotou Amanda Anisimova (81.ª) por 2-6, 6-3 e 6-1 e vai desafiar Svitolina pela terceira vez na carreira. O confronto direto favorece a melhor cotada, que venceu os dois embates anteriores e nunca perdeu um set para a polaca de 29 anos.

Total
1
Shares
Total
1
Share