Com polémica à mistura, Rune estreia-se a vencer Challengers após final de 3 horas

Uma semana depois de ter perdido a primeira final no circuito Challenger para Gastão Elias, no Oeiras Open 4, Holger Rune (291.º do ranking ATP) saiu por cima da decisão de Biella, em Itália, ao derrotar Marco Trungelliti por 3-6, 7-5 e 7-6(5) para conquistar o primeiro título da carreira a este nível. Mas nem tudo foi um mar de rosas e a semana do dinamarquês ficou marcada por comentários homofóbicos que continuam a dar que falar.

A caminho de uma suada vitória no encontro das meias-finais frente a Tomas Etcheverry, por 7-5, 2-6 e 6-2, o ainda número um mundial de sub 18 proferiu vários comentários depreciativos em relação ao adversário — nomeadamente “maricas” — que apesar de não terem sido compreendidos pelo árbitro de cadeira (uma vez que foram ditos em dinamarquês) não passaram despercebidos na internet.

Assim que foi denunciada, a situação ganhou eco nas redes sociais e levou mesmo a que a mãe e agente de Holger Rune emitisse um comunicado: “Todos os que conhecem o Holger sabem que ele é a favor de todos os tipos de diversidade, género, raças e religiões, etc. Tentar fazer deste comentário uma história é completamente fora de proporção”, afirmou, acrescentando que o jovem nunca teve a intenção de ofender ninguém com o seu “desabafo”.

O próprio Holger Rune apresentou, pouco depois, um pedido de desculpa através da estação dinamarquesa TV 2: “Quero pedir desculpa pelo meu comportamento, não tinha a intenção de magoar ninguém. Tenho muito respeito pelos homossexuais e por todos e não quero ser o rapaz que anda por aí a dizer coisas destas. Não que isto seja uma desculpa, mas quando estás num momento stressante como uma meia-final às vezes dizes coisas horrorosas. Lamento imenso a minha linguagem.”

De volta ao ténis, a vitória rubricada em 3h02 (foi a final mais longa do circuito em 2021) permitiu a Holger Rune conquistar o primeiro título no ATP Challenger Tour, uma conquista que lhe vale a subida de mais 53 lugares no ranking, até ao 238.º posto — uma classificação que praticamente lhe garante a estreia em torneios do Grand Slam no qualifying do US Open.

Total
0
Shares
Total
0
Share