Badosa é testada ao limite, mas salva match point e avança em Roland-Garros

Paula Badosa está de regresso à quarta ronda de Roland-Garros. A espanhola foi levada ao limite na jornada desta sexta-feira, mas prevaleceu e garantiu o apuramento para a segunda semana da competição pelo segundo ano consecutivo.

No Court Simonne-Mathieu, a tenista de 23 anos venceu uma dura batalha com Ana Bogdan — 2-6, 7-6(4) e 6-4 — e foi testada como ainda não tinha sido em todo o torneio. Badosa arrancou muito bem, quebrou o serviço a Bogdan e liderou por 2-0, mas a romena venceu seis jogos consecutivos e saiu na frente do marcador.

Na segunda partida, a 33.ª cabeça de série esteve quase sempre com um break de avanço em relação à adversária, mas perdeu a vantagem na hora de servir para fechar o parcial. Pouco depois, Badosa eliminou um match point ao serviço e forçou um tiebreak, que veio a vencer.

Os problemas com o serviço continuaram e a tenista espanhola teve muitas dificuldades, mas prevaleceu. Badosa recuperou de um break de desvantagem por duas vezes, eliminou três break points para chegar ao 5-4 e fechou o encontro com um novo break, num jogo em que Bogdan teve por duas vezes o game point. Para a história ficam os preocupantes — na ótica da espanhola — 59 erros não-forçados de Badosa, que assinou ainda 36 winners.

Uma das melhores tenistas da temporada no que toca a terra batida, Paula Badosa vai agora procurar fazer o que nunca antes fez: ultrapassar a quarta ronda de Roland-Garros. O próximo embate da espanhola é frente à checa Marketa Vondrousova, vice-campeã da edição de 2019, que bateu Polona Hercog por 6-3 e 6-3.

Total
0
Shares
Total
0
Share