João Domingues cede para ex-top 40 e despede-se de Roland-Garros

Millennium Estoril Open

Portugal ficou esta terça-feira sem representantes no qualifying de Roland-Garros. Depois de Pedro SousaFrederico Silva terem sido afastados na jornada de segunda-feira, também João Domingues não conseguiu passar esta manhã da estreia no Grand Slam parisiense.

O tenista de Oliveira de Azeméis não conseguiu ultrapassar o veterano Sergiy Stakhovsky, atual número 209 mundial, mas que em setembro de 2010 foi o 31.º na hierarquia. O encontro ainda teve uma interrupção na reta final do segundo set, devido à chuva que voltou a aparecer em Paris, mas o português acabou por ceder no regresso para o tenista ucraniano (7-5 e 6-4).

Desde o primeiro momento que a estratégia de Stakhovsky ficou bem vincada em court: subir à rede tanto quanto possível. Foi assim que o tenista ucraniano jogou todo o encontro, a apostar no famoso serve and volley e a subir à rede durante os rallies mais longos tanto quanto possível. João Domingues parecia estar confortável no encontro e à espreita de uma oportunidade, mas quando estas surgiam, Stakhovsky ia à rede e resolvia o problema.

O tenista de 35 anos adiantou-se no marcador com o break quando Domingues servia para forçar o tiebreak. Embalado pela vitória no primeiro parcial, o ex-número 31 mundial chegou à quebra de serviço no quarto jogo da segunda partida e avançou logo a seguir para o 4-1 no marcador.

Em dificuldades para se manter no encontro, Domingues conseguiu vencer os jogos de serviço que se seguiram e esperou pela oportunidade, que surgiu quando o adversário servia para a vitória. A estratégia de Stakhovsky manteve-se no serve and volley, mas o oliveirense elevou o nível da resposta e criou uma vantagem de 0-40 que lhe deu três break points. Os primeiros dois foram salvos por Stakhovsky na rede, claro está, mas o terceiro foi aproveitado pelo português, que dificultou o volley do adversário, que aterrou para lá da linha lateral.

Depois do break consumado, a pior notícia possível: jogo interrompido devido à forte chuva que surgiu nos céus de Paris. O tenista português não pôde assim aproveitar o ímpeto gerado pelo break conseguido e, quando regressou ao court, acusou a pressão do momento e foi derrotado por um adversário que subiu 70 vezes à rede durante o encontro (venceu o ponto em 51 dessas ocasiões) e assinou 41 winners.

A derrota de João Domingues (que fez 21 winners, mas aproveitou apenas um dos sete break points que teve) deixa Portugal ainda sem qualquer triunfo na presente edição de Roland-Garros. O contingente luso no Grand Slam parisiense está agora reduzido a apenas João Sousa, que teve entrada direta no quadro principal e está à espera de conhecer o sorteio.

Notícia atualizada pela última vez às 12h49.

Total
0
Shares
Total
0
Share