Frederico Silva fica muito perto de uma das grandes vitórias da carreira

Sara Falcão/FPT

OEIRAS — Frederico Silva não andou longe de um dos bons triunfos da sua carreira. O português de 26 anos liderou com set e break de vantagem, mas cedeu perante o mais experiente Facundo Bagnis, sétimo cabeça de série do Oeiras Open 125, por 2-6, 6-4 e 6-2, não conseguindo marcar encontro com Nuno Borges nos quartos de final da prova.

Foi uma dura batalha no court 1 do Complexo Nacional do Jamor, sob imenso calor. O caldense – no melhor ranking de sempre, o 169º posto –  fez um primeiro set quase perfeito, bem mais agressivo que o opositor e quebrando por três vezes o finalista do ATP de Santiago este ano e atual 109 do ranking ATP. Um momento que se prolongou no segundo parcial, quando se adiantou para 2-0 e com breaks points para dupla vantagem, mas a recuperação do mais velho veio de imediato. Este segundo set foi o mais equilibrado de todos, com oportunidades para ambos em praticamente todos os jogos, e com o português a dispor de um chance a 4-4, salva com um bom serviço do argentino, e a consentir o golpe de saída no derradeiro jogo com uma vantagem de 40-15.

Bagnis, antigo 55 do mundo, passou a colocar mais top spin e a puxar mais pela sua direita aquando da desvantagem e no terceiro set tomou a dianteira (mesmo com Fred Silva com hipóteses de não o deixar fugir, e até recuperou um dos breaks em atraso a 5-1) e fechou o duelo em 2h22.

O tenista de 31 anos anos, finalista dos Challengers de Braga e do CIF em 2019, marca agora encontro com o maiato Nuno Borges nos quartos de final do maior torneio da categoria jamais realizado em solo português.

Total
5
Shares
Total
5
Share