Nadal volta a derrotar Djokovic e renova estatuto de Imperador em Roma

2005, 2006, 2007, 2009, 2010, 2012, 2013, 2018, 2019 e 2021. Rafael Nadal sagrou-se, este domingo, campeão do ATP Masters 1000 de Roma pela 10.ª vez na carreira, ao derrotar Novak Djokovic, por 7-5, 1-6 e 6-3, na final do Internazionali BNL d’Italia — o torneio onde espanhol e sérvio mais vezes se defrontaram, com o frente-a-frente a sorrir ao “Rei da terra batida” por 6-3.

No 57.º encontro de sempre entre ambos no circuito ATP, Rafael Nadal aproveitou para encurtar a desvantagem no confronto direto para 28-29. O maiorquino foi capaz de conter a resposta de Djokovic, que apresentou o seu melhor ténis na segunda partida, e elevou o nível no terceiro parcial para conquistar mais um troféu no Foro Italico, local onde defrontou Djokovic em seis finais (4-2 a favor do espanhol) e por nove vezes no total (6-3 a favor de Nadal).

O encontro deste domingo serviu ainda para o maiorquino igualar recordes, nomeadamente o de 36 títulos em Masters 1000 que Djokovic detinha de forma isolada. Apesar da boa entrada do sérvio em jogo, onde até chegou a liderar por 2-0, Nadal rapidamente esboçou a resposta e assumiu o controlo dos pontos com a direita, que lhe valeu 26 dos 37 winners que assinou.

A vitória em Roma deixa Rafael Nadal com um registo de pelo menos 10 troféus em quatro eventos do ATP Tour (Roland-Garros, Barcelona, Monte Carlo e Roma). Se juntarmos as coroas do canhoto de Manacor nestes quatro torneios, o total de títulos é de 46, um número que, por exemplo, é igual aos títulos de Andy Murray… em toda a carreira. Na antecâmara de Roland-Garros, onde vai procurar a 14.ª conquista, Nadal chega aos 88 títulos ATP, reforça o quarto lugar na lista de mais titulados na Era Open e aproxima-se de Ivan Lendl (94).

Notícia atualizada pela última vez às 19h59.

 

Total
4
Shares
Total
4
Share