Barty cumpre, Gauff surpreende Sabalenka e Swiatek sobrevive a teste difícil

O quadro principal do WTA 1000 de Roma continua a apresentar-se extremamente competitivo a cada dia que passa. Esta quinta-feira, os primeiros encontros do dia trouxeram uma surpresa com o afastamento de Aryna Sabalenka, mas também a polaca Iga Swiatek teve que sofrer a bom sofrer para continuar em prova. Ashleigh Barty, por outro lado, venceu de forma tranquila e também segue em frente na competição.

A número um mundial defrontou a russa Veronika Kudermetova pela primeira vez na carreira, sendo que saiu vencedora com os parciais de 6-3 e 6-3. A tenista australiana chegou a este encontro com um registo negativo contra tenistas russas em quadros principais (8-9), mas não deixou que isso fosse motivo para não cumprir o objetivo.

A tenista de 25 anos, que esta temporada já leva três títulos conquistados, disparou nove ases, venceu 80% dos pontos com o primeiro serviço e salvou seis dos sete break points que enfrentou. A vitória desta quinta-feira foi a 90.ª de Barty contra tenistas do top 50 em toda a carreira e a 27.ª da temporada (em 31 jogos disputados). Barty torna-se ainda a primeira australiana a atingir os quartos de final em Roma desde Daria Gavrilova, em 2017, e vai defrontar a surpreendente Cori Gauff.

A jovem norte-americana não se deixou intimidar pelo grande momento de forma de Aryna Sabalenka, que venceu o Mutua Madrid Open e disparou 53 winners na estreia em Roma frente a Sara Sorribes Tormo. Gauff soube castigar o segundo serviço de Sabalenka e quebrou o ‘saque’ da bielorrussa em quatro momentos para vencer por 7-5 e 6-3. A número 35 mundial assumiu o comando do confronto direto frente a Sabalenka (lidera por 2-1), conquistou a terceira vitória da carreira sobre tenistas do top 10 e vai jogar os quartos de final de um torneio WTA pela quarta vez em 2021.

Quem também se apurou para os quartos de final, mas com muito sofrimento, foi Iga Swiatek. A tenista polaca teve de eliminar 11 break points para sair por cima perante a checa Barbora Krejcikova, que chegou a ter dois match points no segundo set. No final, Swiatek conseguiu a reviravolta e venceu por 3-6, 7-6[5] e 7-5 em quase três horas de encontro. A campeã de Roland-Garros fica à espera de Garbiñe Muguruza ou Elina Svitolina.

Total
1
Shares
Total
1
Share