Portugal perde com super-favorita Áustria no arranque da qualificação para o Mundial de Ténis em Cadeira de Rodas

VILAMOURA — A seleção nacional portuguesa não conseguiu surpreender e foi derrotada pela super-favorita Áustria na jornada que marcou o arranque da qualificação para o Campeonato do Mundo em Equipas de Ténis em Cadeira de Rodas. Organizado pela Premier Sports e pela Federação Portuguesa de Ténis na Vilamoura Tennis & Padel Academy, o torneio decide as últimas vagas para o BNP Paribas World Team Cup Finals, na Sardenha (Itália), em outubro.

Com honras de court central na abertura do dia, o selecionador Joaquim Nunes promoveu duas estreias para os encontros de singulares: Fábio Reis e João Couceiro, chamados pela primeira vez a representar Portugal, foram os eleitos para os duelos inaugurais e, apesar de não terem vencido, deixaram boas indicações para o futuro.

O primeiro encontro entre Portugal e Áustria sorriu a Josef Riegler, número 36 mundial que venceu Fábio Reis pelos parciais de 6-1 e 6-2, e a esse seguiu-se o triunfo de Nico Langmann (30.º classificado) sobre João Couceiro, por 6-3 e 6-0. A fechar o frente-a-frente europeu, o mesmo Langmann regressou ao court ao lado de Martin Legner para superar Carlos Leitão e Jean Paulo Melo, com 6-0 e 6-0.

No final do primeiro dia, o selecionador nacional Joaquim Nunes (que também é o coordenador da modalidade) fez um balanço da eliminatória frente à Áustria: “Este ano temos uma fase de qualificação diferente, com muitos mais países e num formato de eliminação direta que acaba por ser mais difícil, uma vez que nos outros anos era possível compensar, por assim dizer, o facto de se ter no grupo uma equipa tão forte quanto a da Áustria. Mas apesar disso foi um bom começo tendo em conta as estreias do Fábio Reis e do João Couceiro. Os resultados que fizeram foram interessantes tendo em conta que não tinham qualquer experiência a este nível e tiveram pela frente dois jogadores muito mais cotados e rodados. Estiveram bem. Relativamente ao par, o Carlos e o Jean Paulo sentiram dificuldades contra uma dupla que era muito difícil, mas também porque o vento levantou-se e tornou tudo ainda mais complicado. Tínhamos poucas probabilidades de ganhar, mas mereciam um resultado mais composto.”

Sobre a chamada dos dois estreantes para os encontros de singulares, Joaquim Nunes explicou que a decisão foi feita com base naquilo que Fábio Reis e João Couceiro podiam dar a Portugal: “O prémio foi estarem presentes ao serem convocados. Alinharem nos singulares aconteceu porque na minha opinião eram os dois jogadores em melhores condições no sentido em que têm mais mobilidade e jogos mais agressivos. Era relativamente expectável que a equipa austríaca chamasse aqueles dois jogadores e achei que o Fábio e o João eram os que encaixavam melhor.”

Com a derrota, Portugal ficou afastado da luta pela qualificação, mas ainda pode sair da Vilamoura Tennis & Padel Academy com um resultado notável, que vá de encontro ao objetivo inicial de “obter uma classificação a meio da qualificação europeia.”

Fábio Reis, que é natural de Santa Maria da Feira, mas treina em Vilamoura, fez um balanço positivo de um primeiro dia que promete ser inesquecível: “Hoje o meu sonho tornou-se realidade. Perdi, mas fiz um bom jogo e estou muito satisfeito com a minha prestação dentro de campo”, contou o atleta de 32 anos, que recordou o dia em que teve conhecimento da chamada à seleção: “Estava com as minhas duas filhas e telefonei logo à minha esposa. Ainda por cima a jogar em casa, no clube onde treino, tem um significado muito especial e fiquei super contente. Que os nossos sonhos não tenham limites.”

João Couceiro, que treina no Clube Nacional de Ginástica, na Parede, também destacou o significado da estreia com as quinas ao peito: “É um momento único. Ser convocado para a seleção nacional é algo para o qual trabalhamos diariamente e felizmente aconteceu este ano. Já estava para acontecer em 2020, mas tendo em conta a situação da pandemia acabou por adiar-se. Acaba por ser o premiar de três anos de um trabalho bastante intenso e estou muito contente por poder representar Portugal na qualificação para o Campeonato do Mundo e por ter a oportunidade de jogar com alguns dos melhores jogadores da atualidade.”

O primeiro encontro em Vilamoura não foi fácil, quer pelo nível do adversário quer pelas adversidades “exteriores” que surgiram, mas servirá de aprendizagem para o futuro: “O primeiro set foi interessante e a meio tive a possibilidade de fazer o 4-4, mas entretanto veio a chuva, que causou uma interrupção num momento importante do encontrei. Depois fui-me um pouco abaixo fruto de uma questão no pescoço que me assola há uns dias e quando ão estamos focados a 100% na nossa tarefa a nossa cabeça leva-nos a caminhos que prejudicam o nosso jogo. Infelizmente foi o que aconteceu e acabei por não conseguir fazer melhor, mas de qualquer das formas estou muito orgulhoso da minha prestação e do nível a que joguei.”

Depois da estreia, a equipa da casa terá um dia de descanso antes de regressar à ação frente à seleção derrotada no confronto entre Alemanha e Quénia, marcado para as 10 horas de terça-feira. Se vencer, Portugal discutirá o quinto lugar do grupo com uma de três equipas entre Roménia, Bielorrússia e Austrália.

Ainda na qualificação masculina, e no mesmo Grupo 2 de Portugal, a Roménia também avançou para as meias-finais ao derrotar o Chile por 2-0, enquanto a Costa Rica beneficiou da ausência do Quénia e a Bielorrússia superou a Guatemala, por 2-0, para se juntarem à Alemanha e à Austrália, respetivamente, nos dois encontros dos quartos de final ainda por jogar.

No Grupo 1, a seleção de Israel superou a Hungria, por 3-0, para seguir para as meias-finais e agora fica à espera de Sri Lanka (bye na primeira ronda) ou Croácia, que superou o México, com duas vitórias nos dois encontros de singulares. Na metade inferior do quadro, a Polónia superou a Eslováquia (2-0) e vai defrontar ou Tanzânia (3-0 contra a Dinamarca) ou Grécia, que ficou isenta da eliminatória inaugural.

Na qualificação feminina realizaram-se três encontros da primeira ronda, com México (2-1 contra a Ucrânia), Alemanha (2-0 à Lituânia) e Bulgária (que não teve de entrar em ação, ao beneficiar da desistência da Costa Rica) a seguirem em frente para se juntarem a Rússia, Quénia, Turquia, França e Brasil nos quartos de final, que se realizam na terça-feira.

Esta segunda-feira ainda se disputou o primeiro encontro da variante de quad, uma categoria reservada aos atletas com limitações nos membros superiores. O Brasil venceu a Alemanha, por 2-1, e subiu provisoriamente ao primeiro lugar do Grupo 2, que também conta com a Suécia.

Total
16
Shares
Total
16
Share