Zverev vence duelo de amigos e regressa à final do Masters 1000 de Madrid

Pela primeira vez desde a histórica final do US Open, em setembro de 2020, Alexander Zverev e Dominic Thiem voltaram a estar frente a frente e desta vez o triunfo sorriu ao alemão, que derrotou o austríaco pela primeira vez em três anos para regressar à final do Mutua Madrid Open, o último ATP Masters 1000 que venceu.

Com a forma recente a seu favor (protagonizou uma semana praticamente perfeita para chegar às meias-finais, incluindo uma vitória indiscutível frente a Rafael Nadal na véspera), mas o historial contra (Thiem vencera os últimos quatro encontros e as três meias-finais que disputaram), Zverev deixou para trás as estatísticas e apresentou-se um nível acima em relação ao seu bom amigo para vencer por 6-3 e 6-4 depois de 1h38.

A vitória deste sábado apurou o número seis mundial para a final de um ATP Masters 1000 pela oitava vez na carreira, um registo apenas superado, entre os jogadores no ativo, pelos chamados Big Four (Novak Djokovic, Rafael Nadal, Roger Federer Andy Murray). Apesar de ter discutido o título em Paris a fechar a temporada de 2020, Zverev já não ergue um troféu em torneios desta categoria desde maio de 2018, precisamente em Madrid, naquele que tinha sido o último encontro a terminar a seu favor com Thiem do outro lado da rede

Para regressar aos títulos desta dimensão, “Sascha” Zverev terá de estragar o sonho ao norueguês Casper Ruud ou ao italiano Matteo Berrettini, que se enfrentam na sessão noturna deste sábado num encontro que valerá a primeira final da carreira em ATP Masters 1000 ao vencedor.

Total
2
Shares
Total
2
Share