Isner “pede desculpa” a caminho de mais uns quartos de final em Madrid

Apoiado na pancada do costume — o serviço —, John Isner derrotou Andrey Rublev para se qualificar pela terceira vez consecutiva para os quartos de final do ATP Masters 1000 de Madrid. Com este resultado, Stefanos Tsitsipas pode isolar-se na liderança de vitórias em 2021.

Com um total de 29 ases, mas zero pontos de break (!), o gigante norte-americano derrotou o russo por 7-6(4), 3-6 e 7-6(4), em 2h09, num encontro em que não considerou ter sido o melhor em campo. “Não fui o melhor jogador do dia de hoje, mas o meu serviço manteve-me vivo”, confessou depois de somar uma das melhores vitórias da carreira naquela que é, de longe, a sua pior superfície.

Com 36 anos e na 39.ª posição do ranking mundial, o tenista de Greensboro, na Carolina do Norte, marcou encontro com um dos grandes candidatos à vitória em Madrid: Dominic Thiem, que depois de um hiatus de cerca de um mês e meio somou a segunda vitória da semana, desta vez com os parciais de 7-6(7) e 6-4 frente ao australiano Alex de Minaur.

Para além de Rublev, que antes de Madrid tinha chegado à final em Monte Carlo e aos quartos de final em Barcelona e que esta quinta-feira pode ser ultrapassado por Tsitsipas no topo da lista de vitórias em 2021, também Daniil Medvedev se despediu precocemente da capital espanhola. A defender o estatuto de segundo cabeça de série, o russo não conseguiu imprimir desconforto suficiente a Cristian Garín e perdeu por 6-4, 6-7(2) e 6-1 para o chileno, que teve uma passagem fugaz pelo Millennium Estoril Open.

Total
2
Shares
Total
2
Share