Ana Filipa Santos fica muito perto da maior vitória da carreira

Sara Falcão/FPT

OEIRAS — Ana Filipa Santos andou muito próximo da melhor vitória da sua carreira no Oeiras Magnesium-K Active Ladies Open, mas acabou por ceder por 6-7(4), 6-2 e 6-2 face à britânica Emily Webley-Smith em 2h39 minutos de um duelo bastante interessante no court Central do Clube Escola de Ténis de Oeiras.

A tenista natural de Santiago do Cacém, atual 1174 do ranking WTA, jogou muito bom ténis frente a uma jogadora mais cotada (444.ª, antiga 240 já em 2011) e por pouco que não conquistava também o primeiro triunfo num quadro principal de um torneio de 25.000 dólares. A wild card da competição entrou a todo gás, cedo se adiantou para 3-0 com duplo break, mostrando todo o jogo que a caracteriza: utilização da esquerda a uma mão para abertura de ângulos, amorties e toda uma panóplia criativa que deixou a britânica vinda da fase de qualificação sem grande soluções para contrariar a portuguesa. Ana Filipa Santos ainda serviu para arrecadar o parcial em duas ocasiões (na primeira delas dispôs de dois set points), mas um tie-break irrepreensível – onde serviu a bom nível – colocou-a muito perto da segunda ronda.

A partir desse momento, Emily Webley-Smith subiu ainda mais à rede do que havia fazendo – ela que até é a primeira cabeça-de-série desta competição nos pares (ao lado de Sofia Shapatava) e que já figurou perto das 100 melhores na variante -, utilizando muitos serviços-volei. No capítulo do serviço também subiu um patamar e em apenas 33 minutos, no parcial mais rápido dos três, igualou a contenda.

O último set foi bastante equilibrado, ainda que o resultado não o indique. Emily Webley-Smith liderou sempre, mas “Pipa” granjeou imensas oportunidades para igualar o marcador (conseguiu apenas aproveitar um break point dos cinco que dispôs, e se olharmos para o encontro na totalidade conquistou 50%, cinco em 10, para 75% da adversária, nove em 12), muitas delas falhando apenas na conclusão após construir o ponto de forma exemplar.

No fim de contas, Ana Filipa Santos sai de cena da prova (apenas nos singulares, já que daqui a pouco volta à competição ao lado de Elizabet Hamaliy, nos pares), ainda que tenha de ficar orgulhosa de tudo o que demonstrou dentro do court. Para Emily Webley-Smith, depois de adquirir a terceira vitória no torneio defronta, na segunda ronda, a quinta cabeça-de-série do Oeiras Magnesium-K Active Ladies Open, a luxemburguesa Mandy Minella, outrora top 70 mundial e apenas a competir no segundo torneio após a segunda maternidade.

Total
1
Shares
Total
1
Share