Carballes Baena, Brooksby e Zuk são os campeões da semana no Challenger

O circuito Challenger parou em três cidades distintas na última semana e três campeões foram coroados. Em Belgrado, Roberto Carballes Baena sagrou-se no primeiro campeão do Serbia Challenger Open, evento da categoria Challenger 125 e o primeiro disputado em Belgrado desde 2010 (Karol Beck tinha sido o último campeão). Em Orlando, a terceira edição do Orlando Open coroou Jenson Brooksby, que manteve a tradição de haver um tenista da casa a erguer o troféu (Marcos Giron venceu 2019 e Brandon Nakashima em 2020). Por último, o polaco Kacper Zuk venceu o segundo Challenger de Split, na Croácia, depois de ter chegado às meias-finais na semana passada.

SERBIA CHALLENGER OPEN

Belgrado e terra batida foram a combinação perfeita para Roberto Carballes Baena, que regressou aos títulos. O espanhol não vencia um torneio desde que triunfou em Lisboa, em 2019, mas superiorizou-se a Damir Dzumhur (127.º ATP) por 6-4 e 7-5 e conquistou o oitavo título da carreira no circuito Challenger, com a particularidade de terem sido todos em terra batida.

Na final, Carballes Baena (105.º ATP), que defendia o estatuto de primeiro cabeça de série, enfrentou uma boa resistência de Dzumhur, mas a eficácia do espanhol nos break points (converteu cinco em seis) foi determinante. O bósnio ainda liderou na segunda partida por 3-0, com dois breaks de vantagem, e teve um set point quando serviu a 5-4, mas acabou por permitir a reviravolta.

O triunfo final empurra Carballes Baena para um regresso ao top 100. O tenista espanhol de 28 anos, que foi o 72.º classificado do ranking em fevereiro de 2018, sobe 14 posições e passa a ocupar a 91.ª posição. Damir Dzumhur, por sua vez, sobe 11 lugares e instala-se no 116.º posto, bem longe da 23.ª posição que ocupou em julho de 2018.

Os resultados do torneio:

Ronda 1:
[Q] Marco Trungelliti d. Danilo Petrovic, 6-3 e 6-2
[SE] Blaz Rola d. [Q] Alessandro Giannessi, 6-4 e 2-0 ret.
Brandon Nakashima d. [Q] Elliot Benchetrit, 6-7[7], 6-1 e 6-0
[WC] Hamad Medjedovic d. Oscar Otte, 6-3, 1-6 e 6-3
Antoine Hoang d. [Q] Matthias Bachinger, 5-7, 6-4 e 0-0 ret.
Federico Gaio d. Evgeny Donskoy, 6-4 e 6-3
Damir Dzumhur d. [WC] Pedja Krstin, 4-6, 6-2 e 6-3
Liam Broady d. Nikola Milojevic, 6-3 e 6-4
[8] Benjamin Bonzi d. [SE] Gonçalo Oliveira, 4-0 ret.
[7] Hugo Dellien d. Tallon Griekspoor, 7-6[7] e 6-4
[6] Taro Daniel d. [WC] Marko Miladinovic, 6-1 e 7-5
Jozef Kovalik d. [5] Francisco Cerúndolo, 7-6[6] e 6-1
[4] Philipp Kohlschreiber d. Maxime Cressy, 7-5, 4-6 e 6-2
Sebastian Ofner d. [3] Daniel Elahi Galán, 7-5, 3-6 e 6-4
[2] Facundo Bagnis d. Jurij Rodionov, 2-6, 6-1 e 6-2
[1] Roberto Carballes Baena d. Arthur Rinderknech, 6-4 e 7-6[4]

Ronda 2:
Jozef Kovalik d. Federico Gaio, 6-0 e 7-6[4]

Liam Broady d. Sebastian Ofner, 4-6, 6-1 e 7-5
[SE] Blaz Rola d. [8] Benjamin Bonzi, 6-2 e 6-2
Brandon Nakashima d. [7] Hugo Dellien, 6-2 e 6-2
[6] Taro Daniel d. Antoine Hoang, 6-4 e 6-2
Damir Dzumhur d. Philipp Kohlschreiber, 6-4 e 6-3
[2] Facundo Bagnis d. [WC] Hamad Medjedovic, 6-2 e 6-2
[1] Roberto Carballes Baena d. [Q] Marco Trungelliti, 6-2 e 6-4

Quartos de final:
[1] Roberto Carballes Baena d. [SE] Blaz Rola, 7-6[7] e 6-1
Jozef Kovalik d. [2] Facundo Bagnis, 2-6, 6-4 e 6-4
Damir Dzumhur d. [6] Taro Daniel, 6-4 e 6-4
Liam Broady d. Brandon Nakashima, 6-4, 6-7[2] e 6-4

Meias-finais:
[1] Roberto Carballes Baena d. Liam Broady, 3-6, 6-2 e 6-3
Damir Dzumhur d. Jozef Kovalik, 3-6, 6-3 e 6-3

Final:
[1] Roberto Carballes Baena d. Damir Dzumhur, 6-4 e 7-5

ORLANDO OPEN PRESENTED BY NEMOURS

Na terceira edição, o Orlando Open teve um terceiro campeão norte-americano. Depois de Marcos Giron (2019) e Brandon Nakashima (2020), Jenson Brooksby (232.º ATP) foi o mais forte ao longo de toda a semana e conquistou o segundo Challenger da carreira e da temporada, depois de já ter saído com o troféu no segundo torneio de Potchefstroom, na África do Sul.

Aos 20 anos de idade, Brooksby mostrou um excelente nível durante a semana e saiu por cima numa final 100% norte-americana frente a Denis Kudla, número 124 mundial e quinto melhor cotado da prova. Brooksby venceu por 6-3 e 6-3, num encontro que durou 74 minutos e onde foi dominador: colocou 81% de primeiros serviços, venceu 77% dos pontos com o primeiro ‘saque’ e converteu quatro dos sete break points que teve ao longo do encontro.

O triunfo em Orlando garante ao jovem natural de Sacramento a estreia no top 200 mundial, já que vai subir 38 lugares e instalar-se na 194.ª posição. Quanto a Denis Kudla, a presença na final garante-lhe a subida de sete posições – assume o 117.º posto – e deixa o tenista de 28 anos mais perto de um regresso ao top 100.

Os resultados do torneio:

Ronda 1:
[Q] Tim Van Rijthoven d. Mitchell Krueger, 6-3 e 6-4
Jack Sock d. Yosuke Watanuki, 6-1 e 6-1
Michael Mmoh d. [Q] Martin Damm, 6-4, 4-6 e 6-1
[WC] Aleksandar Kovacevic d. [Q] Roberto Quiroz, 6-1, 5-7 e 6-4
[WC] Zane Khan d. [LL] Kevin King, 6-3, 1-6 e 6-1
Bjorn Fratangelo d. Emilio Gomez, 3-6, 6-4 e 6-1
Roberto Cid Subervi d. Mikael Torpegaard, 7-6[2] e 6-3
[Q] Altug Celikbilek d. Thai-Son Kwiatkowski, 6-2 e 6-3
Brayden Schnur d. [8] Alejandro Tabilo, 6-2 e 6-2
Jenson Brooksby d. [7] Jason Jung, 6-1 e 6-4
[6] Prajnesh Gunneswaran d. Matthew Ebden, 6-4 e 6-1
[5] Denis Kudla d. João Menezes, 6-2 e 6-2
[4] Thiago Seyboth Wild d. Facundo Mena, 6-2 e 6-0
[WC] Christian Harrison d. [3] Mackenzie McDonald, 7-5 e 6-3
[2] Yasutaka Uchiyama d. Peter Polansky, 6-3, 3-6 e 6-4
Christopher Eubanks d. [1] Steve Johnson, 6-1 e 7-6[3]

Ronda 2:
Brayden Schnur d. Bjorn Fratangelo, 6-3 e 7-6[2]

Michael Mmoh d. Christopher Eubanks, 3-6, 6-3 e 6-2
[WC] Christian Harrison d. [WC] Aleksandar Kovacevic, 6-4 e 6-3
Jenson Brooksby d. [Q] Altug Celikbilek, 6-3 e 6-1
Jack Sock d. [6] Prajnesh Gunneswaran, 6-3 e 6-4
[5] Denis Kudla d. [Q] Tim Van Rijthoven, 5-7, 6-2 e 7-5
Roberto Cid Subervi d. [4] Thiago Seyboth Wild, 7-6[2] e 6-2
[WC] Zane Khan d. [2] Yasutaka Uchiyama, 7-6[5] e 7-6[5]

Quartos de final:
[WC] Christian Harrison d. Jack Sock, 7-6[3] e 6-3
Roberto Cid Subervi d. Brayden Schnur, 3-6, 6-2 e 4-0 ret.
Jenson Brooksby d. [WC] Zane Khan, 6-4 e 6-3
[5] Denis Kudla d. Michael Mmoh, 7-5 e 6-3

Meias-finais:
Jenson Brooksby d. [WC] Christian Harrison, 7-5 e 6-1
[5] Denis Kudla d. Roberto Cid Subervi, 2-6, 6-2 e 6-2

Final:
Jenson Brooksby d. [5] Denis Kudla, 6-3 e 6-3

CHALLENGER DE SPLIT 2

Depois de na primeira semana de prova ter ficado pelas meias-finais, desta vez o polaco Kacper Zuk (212.º ATP) levou a candidatura ao título até ao fim. O jovem de 22 anos arrancou na fase de qualificação na cidade croata e só parou com o primeiro título do ano e o primeiro da carreira no circuito Challenger.

Zuk, que em 2020 esteve em Portugal para vencer um ITF de 25 mil dólares em Vale do Lobo, saiu por cima na final frente ao francês Mathias Bourgue (217.º ATP) com os parciais de 6-4 e 6-2. O tenista polaco cedeu apenas um set durante toda a semana e chegou ao último encontro a jogar a um excelente nível. Na final, contou com o potência do primeiro serviço – venceu 69% dos pontos com a primeira bola – e jogou muito bem nos pontos mais importantes, tendo eliminado cinco dos seis break points que enfrentou.

O primeiro título da carreira em Challengers vai catapultar Kacper Zuk para o melhor ranking da carreira: o 172.º lugar, com uma subida de 40 posições. Mathias Bourgue, que em abril de 2017 foi o número 140 mundial, sobe 25 lugares e regressa ao top 200 na 192.ª posição.

Os resultados do torneio:

Ronda 1:
[Q] Kacper Zuk d. Lukas Rosol, 6-4 e 7-6[4]

Elias Ymer d. Alexandre Muller, 7-5 e 6-4
Aleksandar Vukic d. [WC] Duje Kekez, 6-2 e 7-6[4]

[PR] Thanasi Kokkinakis d. [WC] Duje Ajdukovic, 6-4, 5-7 e 6-3
Cem Ilkel d. Enzo Couacaud, 6-2 e 7-6[4]

Quentin Halys d. Daniel Masur, 6-3 e 6-2
João Domingues d. Alex Bolt, 6-1 e 6-3
[Q] Mirza Basic d. Denis Istomin, 6-3 e 6-1
Maximilian Marterer d. [8] Steven Diez, 6-3 e 7-5
[7] Filip Horansky d. [PR] Dustin Brown, 7-5 e 6-2
[LL] Andrea Collarini d. [6] Lorenzo Giustino, 6-4 e 6-4
[WC] Nino Serdarusic d. [5] Kimmer Coppejans, 6-3 e 6-4
Mathias Bourgue d. [4] Mohamed Safwat, 3-6, 6-2 e 6-4
[3] Hugo Gaston d. [Q] Lukas Klein, 6-3, 3-6 e 6-3
[Q] Zdenek Kolar d. [2] Marc Polmans, 6-2 e 6-2
[SE] Pedro Cachín d. [1] Gregoire Barrere, 6-3 e 6-3

Ronda 2:
[Q] Kacper Zuk d. Maximilian Marterer, 6-4 e 7-6[4]

Elias Ymer d. [WC] Nino Serdarusic, 7-6[2], 5-7 e 6-3
Aleksandar Vukic d. [Q] Zdenek Kolar, 7-6[5] e 6-4
Quentin Halys d. [SE] Pedro Cachín, 6-2 e 7-6[2]

Mathias Bourgue d. João Domingues, 6-3 e 6-4
[Q] Mirza Basic d. [LL] Andrea Collarini, 6-4 e 6-4
[PR] Thanasi Kokkinakis d. [7] Filip Horansky, 6-1 e 6-2
Cem Ilkel d. [3] Hugo Gaston, 2-6, 6-3 e 7-6[7]

Quartos de final:
[Q] Kacper Zuk d. Aleksandar Vukic, 6-4 e 6-1
Elias Ymer d. Cem Ilkel, 6-3 e 6-4
Quentin Halys d. [PR] Thanasi Kokkinakis, 6-3 e 7-6[2]

Mathias Bourgue d. [Q] Mirza Basic, 6-4, 1-6 e 7-5

Meias-finais:
[Q] Kacper Zuk d. Elias Ymer, 6-7[5], 6-0 e 6-1
Mathias Bourgue d. Quentin Halys, 7-6[8] e 0-0 ret.

Final:
[Q] Kacper Zuk d. Mathias Bourgue, 6-4 e 6-2

Total
2
Shares
Total
2
Share