Monte Carlo: superação de Evans, autoridade de Nadal e um dos encontros do ano

O Masters 1000 de Monte Carlo ficou esta quinta-feira reduzido a oito tenistas, numa jornada dedicada à terceira ronda e rica em surpresas. O sérvio Novak Djokovic esteve do pior lado da maior surpresa, ao acabar derrotado e sem hipóteses de lutar por um terceiro título no Principado. Rafael Nadal, por outro lado, voltou a arrasar e o russo Andrey Rublev e o espanhol Roberto Bautista Agut protagonizaram um dos melhores jogos da temporada.

Vamos por partes: Novak Djokovic chegava à jornada desta quinta-feira invicto e na ressaca de ter conseguido pela sexta vez na carreira vencer os primeiros dez jogos da temporada. Do lado de lá da rede estava Daniel Evans (33.º ATP) que, apesar de talentoso, tinha apenas quatro vitórias em terra batida antes de chegar a Monte Carlo. O encontro foi por isso de superação para o tenista de 30 anos, que usou o slice na perfeição para criar dificuldades a Djokovic e alcançar a maior vitória da carreira de forma chocante: 6-4 e 7-5 ao número um mundial em duas horas e oito minutos de encontro, sendo que liderou por duplo break no primeiro set, permitiu a recuperação antes de fechar o parcial com um terceiro break e inverteu a desvantagem de um break na segunda partida para chegar ao triunfo (pelo meio salvou ainda um set point).

Se Djokovic caiu com estrondo, Rafael Nadal fez precisamente o contrário e avançou para os quartos de final com uma exibição demolidora. O maiorquino precisou de apenas 55 minutos para “atropelar” Grigor Dimitrov (17.º ATP) com parciais de 6-1 e 6-1. O tenista espanhol, 11 vezes campeão no Principado, disparou 17 winners e não enfrentou qualquer break point num encontro em que aumentou a vantagem no confronto direto sobre o búlgaro para 14-1 (4-0 só em Monte Carlo). “Tenho pena dele. Fez um mau jogo. Eu estava a fazer as coisas bem, mas a verdade é que hoje foi mais culpa dele do que do meu ténis”, disse Nadal na entrevista pós-jogo.

O melhor da jornada, no entanto, ficou guardado para o penúltimo jogo do dia. O russo Andrey Rublev, número oito mundial, assegurou mais uma presença em quartos de final – chegou a essa fase em todos os torneios que jogou em 2021 – ao derrotar o espanhol Roberto Bautista Agut (11.º ATP) por 7-6[2], 5-7 e 6-3. O encontro durou duas horas e 46 minutos e foi um dos melhores da temporada até à data, com várias voltas e reviravoltas que geraram uma incerteza no vencedor até ao final. Contudo, Rublev e os impressionantes 50 winners que disparou – 30 foram só de direita – prevaleceram e o russo continua a afirmar-se como um dos mais perigosos tenistas do circuito na atualidade.

Masters 1000 de Monte Carlo
Resultados de quinta-feira

Ronda 3:
Alejandro Davidovich Fokina d. [WC] Lucas Pouille, 6-2 e 7-6[2]
[4] Stefanos Tsitsipas 
d. [16] Cristian Garin, 6-3 e 6-4
[11] David Goffin d. [5] Alexander Zverev, 6-4 e 7-6[7]
Daniel Evans 
d. [1] Novak Djokovic, 6-4 e 7-5
[15] Fabio Fognini d. Filip Krajinovic, 6-2 e 7-6[1]
[3] Rafael Nadal 
d. [14] Grigor Dimitrov, 6-1 e 6-1
[6] Andrey Rublev d. [9] Roberto Bautista Agut, 7-6[2], 5-7 e 6-3
Casper Ruud d. [12] Pablo Carreño Busta, 7-6[4], 5-7 e 7-5

Total
1
Shares
Total
1
Share