Gonçalo Oliveira aumenta para quatro o grupo de portugueses na segunda ronda do Oeiras Open

Sara Falcão/FPT

OEIRASDe manhã Tiago Cação, à tarde Gastão Elias e a fechar o dia Gonçalo Oliveira: o dia foi positivo para a comitiva portuguesa, que inscreveu quatro nomes na segunda eliminatória do quadro principal de singulares do segundo Oeiras Open, ATP Challenger 50 organizado no Estádio Nacional do Jamor.

Último a entrar em ação, o portuense de 26 anos (número 296 mundial) teve de lutar durante 2h34 para superar o italiano Riccardo Bonadio (291.º) em duas partidas, por 7-6(4) e 7-5. “Eu e o Bonadio já nos conhecemos há bastante tempo e sempre que jogámos tinham sido três sets e muito duro. Não esperava outra coisa que não pontos muitos largos, jogos longos e foi isso que aconteceu hoje. Tive sorte em ganhar em 2 sets senão ficávamos cá até às oito da noite (risos)”

“A bola dele é pesada e por isso tive de jogar alto para a esquerda o máximo possível para ter bolas curtas e atacar a direita. Só que não tive muitas bolas curtas muito cedo no ponto, daí ter sido muito duro” analisou Oliveira, que chegou a dispor de set point no primeiro set no oitavo jogo, mas só fechou no jogo decisivo e conseguiu impor-se num segundo parcial com cinco breaks e imensas oportunidades de parte a parte.

Cação, Elias e Oliveira juntaram-se a Nuno Borges, que na jornada de segunda-feira já tinha selado a passagem à segunda ronda do Oeiras Open. Na quinta-feira, o portuense encara o primeiro cabeça de série do torneio, o alemão Oscar Otte, carrasco de Pedro Araújo, com quem perdeu no único duelo anterior entre ambos.

Total
2
Shares
Total
2
Share