Gastão Elias e a final que deixou escapar: “Não me lembro de um jogo com tantas oportunidades”

Sara Falcão/FPT

OEIRAS — Três anos e meio depois, Gastão Elias voltou a disputar a final de um torneio do ATP Challenger Tour, mas não conseguiu chegar ao troféu mais desejado e sagrou-se vice-campeão do primeiro Oeiras Open. Na conferência de imprensa de rescaldo à primeira semana de ténis no Estádio Nacional do Jamor, o tenista português não escondeu a frustração por não ter agarrado o título de campeão, mas deixou elogios ao adversário — e ainda fez a antevisão ao próximo encontro, que deverá acontecer na terça-feira.

“A semana não deixa de ser positiva por causa de um jogo, que não foi mau de todo, mas não estive perto do meu melhor ténis. Há que dar mérito ao meu adversário, ele estava muito confiante e arriscou em bolas em que normalmente não arrisca. Estava à espera de um adversário um pouco mais defensivo, mas no ténis vai-se ganhando confiança e soltando o braço e a realidade é que ele jogou bastante bem”, afirmou sobre o duelo deste domingo com o checo Zdenek Kolar, que venceu por 6-4 e 7-5.

“Da minha parte não me lembro de um encontro em que tenha tido tantas oportunidades não aproveitadas, essa é a única coisa que me deixa mais frustrado. Podia ter levado o encontro a um terceiro set e depois podia cair para qualquer lado, mas na parte final do segundo set ele voltou a virar o resultado”, acrescentou Gastão Elias, que lamentou “não ter jogado bem taticamente nalguns momentos.”

No entanto, Gastão Elias encontrou a luz ao fundo do túnel na semana que realizou “em casa”: “Não fazia cinco jogos consecutivos em terra batida há muito tempo e acabei o torneio sem lesões. Fiz cinco encontros intensos, portanto é uma semana muito positiva. Fico muito frustrado e ressabiado por ter perdido hoje, porque era uma grande oportunidade e considero-me melhor do que o meu adversário de hoje.”

E porque precisa urgentemente de pontos que lhe permitam voltar a entrar diretamente em torneios Challenger semana sim, semana sim, Gastão Elias não pode relaxar: na próxima semana joga o segundo Oeiras Open. “São dois torneios que temos de agarrar com unhas e dentes. Tenho de agarrar todos os jogos como se fossem os últimos e o facto de jogar em Portugal e nas condições de que mais gostamos. Na primeira ronda vou entrar como se tivesse ganho, a diferença é que terei menos 20 pontos.”

O primeiro adversário de Gastão Elias na nova semana de competição será Marco Trungelliti, argentino que já ocupou o 112.º lugar do ranking mundial, e o português não poupou nos elogios ao oponente que se segue: “É uma semana desagradável em termos de sorteio. Ele está fresco, está confiante, porque na última semana ganhou ao primeiro cabeça de série e teve boas vitórias. Está em muito melhores lençóis do que eu, porque venho de uma derrota dura e estou muito mais cansado do que ele. Acredito que seja um pouco mais favorito do que eu”, revelou o português.

Total
1
Shares
Total
1
Share