Quarteto português em discurso direto após afastamento no qualifying do Oeiras Open

Sara Falcão/FPT

OEIRASLuís Faria, Pedro Araújo, Francisco Cabral e Tiago Torres não conseguiram dar seguimento às vitórias da véspera e foram eliminados na ronda de acesso ao quadro principal de singulares do Oeiras Open, resultados que transferiram para outro quarteto a representatividade portuguesa no primeiro de dois Challengers organizados pela Federação Portuguesa de Ténis no Estádio Nacional do Jamor.

Depois das respetivas derrotas, todos os jogadores passaram pela sala de imprensa para fazer um balanço de uma participação que, apesar de não terminar da forma desejada, foi histórica para todos eles.

Luís Faria: “Foi por muito pouco, não sei dizer o que faltou porque foi mesmo taco-a-taco. Podia ter caído para qualquer lado e infelizmente caiu para o dele. Estou muito contente com o nível, mas no fundo estou chateado e triste. Comecei bem, depois baixei com break acima e joguei mal um jogo de resposta do 2-0. O meu bom começo foi logo anulado e depois foi renhido. No segundo set tive mais atitude, meti mais bolas e entrei mais dentro do campo, depois o terceiro set já teve um bom nível dos dois. Claro que o encontro de ontem me deu esperanças no momento em que estive 6-5 abaixo. E depois de salvar dois match points e de anular um 5-1 no tie-break para 5-5 esperava manter o ascendente e ganhar, mas infelizmente não deu. Hoje não ganhei, mas talvez ganhe para a próxima. Bati-me bem contra dois bons jogadores, do top 400, e estou num bom caminho.”

Pedro Araújo: “Honestamente estou um bocadinho desiludido com a minha prestação hoje, sinto que não consegui estar ao meu melhor fisicamente e isso teve um papel muito importante no resultado do encontro. Acho que se estivesse a 100% podia claramente discutir o encontro e acho até que era capaz de me conseguir superiorizar, mas não aconteceu. O adversário também teve mérito e nunca me deixou entrar no jogo, por isso saio com cabeça erguida, mas com algum desapontamento pelo jogo de hoje. Ontem tive uma muito boa vitória, portanto diria que é um torneio positivo para mim. Aprendi bastante, aprende-se muito com as derrotas e acho que consigo tirar ilações deste jogo que me podem ajudar muito no futuro. Foi um torneio positivo, mas não é isto que ambiciono, ambiciono muito mais e tenho de estar preparado fisicamente para ganhar estes jogos e no dia seguinte estar novamente ao mesmo nível.”

Francisco Cabral: “Sinto que o nível foi alto. Nos momentos importantes faltou-me ser mais consistente na tomada de decisões e faltaram-me mais encontros a este nível. Senti que para lhe ganhar pontos tinha de jogar cinco, seis, sete bolas muito boas para o desequilibrar, porque ele é muito rápido e muito consistente. Nos momentos importantes tentei puxar um bocadinho mais pelo ponto para não tornar o jogo tão pesado e isso fez-me perder alguns jogos importantes. Sinto que tenho nível para jogar cara a cara com jogadores como o de ontem e o de hoje, sinto que estou a subir e só preciso de encontrar a consistência dia após dia. Estou triste porque queria ganhar e o resultado é um bocadinho mentiroso, porque tive muitas oportunidades.”

Tiago Torres: “Acima de tudo sinto que faltou nível. Ele é um jogador muito bem cotado, jogou muito bem e eu senti que esteve muito consistente e a conseguir dominar o jogo e não conseguia fazer nada contra isso. Senti que ele se sentia sempre por cima, mesmo nos pontos que eu jogava muito bem ele estava muito confiante e não estava ali para me dar bónus nenhuns. Foi sempre muito sério para fazer com que eu percebesse que não ia ter hipótese nenhuma. Batia mais rápido na bola do que eu e foi muito mais agressivo. [O resultado foi] Muito por causa do nível e da pancada dele, mas também por causa do jogo de ontem. Ainda estou ligeiramente cansado, mas isso tenho de trabalhar porque vai acontecer sempre o mesmo, é jogo duro atrás de jogo duro e tenho de estar preparado para isso. (…) Para já levo o ponto ATP, que já é brutal. E em segundo sinto que tenho nível para conseguir bater-me em alguns jogos com estes jogadores e isso é bom. Com isso vou tentar trabalhar mais e ter mais jogos destes a este nível para conseguir superar-me a mim mesmo.”

Total
1
Shares
Total
1
Share