Pedro Araújo “feliz, mas definitivamente cansado” após vitória de 3 horas

Sara Falcão/FPT

OEIRASPedro Araújo teve de lutar por mais de três horas no encontro de estreia no Oeiras Open, mas valeu a pena: com 18 anos, o jogador lisboeta somou a primeira vitória da carreira em eventos do ATP Challenger Tour para se colocar a um passo do quadro principal.

No segundo duelo do dia no court central do Estádio Nacional do Jamor, em Oeiras, o campeão nacional de sub 18 deu a volta ao russo Pavel Kotov (268.º) para vencer, por 5-7, 7-5 e 7-5, um triunfo que não passou indiferente: “Estou feliz, mas definitivamente cansado. Vou tentar recuperar o melhor possível para estar a 100% amanhã”, admitiu.

Como chave para a reviravolta, Pedro Araújo apontou a insistência na reta final da segunda partida: “O momento decisivo foi o jogo em que fiz o 6-5 no segundo set. Tinha acabado de desperdiçar uma vantagem de 5-2 e nessa fase ele estava por cima, mas consegui salvar um ponto de break e joguei bem nesse jogo. Depois acabei por conseguir fechar o segundo set e isso deu-me confiança.”

E se para o duelo deste domingo pediu “umas dicas” aos treinadores de Gastão Elias e Frederico Silva, compatriotas que recentemente tiveram Kotov pela frente, para o encontro de segunda-feira frente ao cazaque Denis Yevseyev o processo será idêntico: “Não o conheço muito bem, por isso vou ter de fazer alguma pesquisa”.

O Oeiras Open é o segundo torneio Challenger da carreira de Pedro Araújo, que se estreou em eventos desta dimensão no Lisboa Belém Open, em outubro. No entanto, esta participação acontece num contexto totalmente diferente, com o atleta da Escola de Ténis Jaime Caldeira a não hesitar em falar da forma atual como a melhor da carreira: “Estou definitivamente a jogar muito melhor. Estou a sentir-me melhor em campo e acho que o meu jogo todo melhorou, mas talvez a direita seja a pancada que evoluiu mais.”

Total
2
Shares
Total
2
Share