João Sousa entra a vencer no Masters 1000 de Miami e quebra a malapata

João Sousa (103.º do ranking mundial) entrou com o pé direito no ATP Masters 1000 de Miami, nos EUA, um resultado que permitiu ao número um português somar a primeira vitória em quadros principais de singulares do circuito masculino desde outubro de 2019.

Frente a frente com Christopher O’Connell (122.º) pela primeira vez na carreira, o tenista português de 31 anos conseguiu ser mais forte do que o australiano para vencer em três sets, por 7-6(6), 6-7(8) e 7-5.

A jogar o segundo torneio da temporada em piso rápido, João Sousa deu continuidade à subida de nível que já tinha apresentado no ATP 500 de Acapulco para derrotar o australiano de 26 anos ao cabo de uma longa batalha que ficou resolvida após 2h49.

Pautado pelo equilíbrio do início ao fim, o encontro esteve sempre mais perto de ser resolvido pelo português: se na primeira partida recuperou por duas vezes de um break de desvantagem para ganhar vantagem no tie-break, no segundo set Sousa voltou a anular a quebra de serviço sofrida nos primeiros jogos e a discutir a vitória no “tira-teimas”, mas os três match points criados depois de inverter uma desvantagem de 4-0 no tie-break não foram suficientes.

Chamado a um parcial decisivo, João Sousa reagiu bem: de forma serena, o melhor tenista português de sempre fez o primeiro break ao quinto jogo, mas perdeu-o quando serviu para fechar o encontro e teve de reinsistir para voltar a fazer mossa no “saque” do adversário.

No final, o grito disse tudo — depois de duas lesões complicadas, uma pandemia que baralhou o regresso à competição e um teste positivo à covid-19 que o fez falhar um torneio do Grand Slam pela primeira vez nos últimos 10 anos (para além de ter virado do avesso o começo da época), João Sousa regressou às vitórias em quadros principais de singulares de torneios ATP pela primeira vez desde outubro de 2019, no Masters 1000 de Xangai.

A participar pela 49.ª vez no quadro principal de singulares de um ATP Masters 1000, o pupilo de Frederico Marques já sabe que vai defrontar na segunda eliminatória francês Ugo Humbert, número 30 do ranking que defende o estatuto de 20.º cabeça de série.

Total
26
Shares
Total
26
Share